Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5636
Title: A difusão de empresas de economia de comunhão no mercado sob a ótica da teoria dos jogos
Authors: Lucas, Andreza Daniela Pontes
Keywords: Economia de Comunhão;Teoria dos Jogos;Incentivos.
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Daniela Pontes Lucas, Andreza; de Sousa Ramos, Francisco. A difusão de empresas de economia de comunhão no mercado sob a ótica da teoria dos jogos. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Abstract: Gerir uma empresa em um ambiente dinâmico e de mudanças rápidas é uma tarefa desafiadora. No cenário atual a cada dia surgem novas empresas, enquanto que outras vão à falência. Em paralelo a este fato, percebe-se o agravamento das desigualdades sociais, e que a grande maioria das inovações tecnológicas contribuiu para melhorar a qualidade de vida de um grupo bastante restrito de pessoas, enquanto que a maior parte delas encontra-se em condições desfavoráveis. Neste contexto, em 1991 surgiu a Economia de Comunhão (EdC), formada por empresas que, dentre outras características, utilizam seus lucros para diminuir as desigualdades sociais, através da ajuda e formação de pessoas necessitadas. Neste trabalho se faz um estudo do ponto de vista de Teoria dos Jogos de como tem sido a inserção destas empresas no mercado com relação aos seus concorrentes e clientes, no sentido de se compreender se o processo de adesão à EdC tem sido favorável ou desfavorável ao desenvolvimento da empresa, para deste modo se analisar as perspectivas futuras do projeto. Nele é feita uma revisão da literatura existente sobre o assunto, posteriormente é analisado o que é o projeto e quais suas características. A seguir são estudados incentivos que podem levar empresários a optarem por este sistema de gestão, depois é feito um estudo de como se deu o desenvolvimento do projeto em seus quinze anos de existência. A seguir são realizados estudos de caso em todas as empresas existentes na Região Metropolitana do Recife. Ao final se conclui que é viável para uma empresa aderir ao projeto, desde que seus empresários sejam motivados não apenas por recompensas financeiras, mas também por recompensas não materiais, os chamados bens relacionais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5636
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia de Produção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo7266_1.pdf1.27 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.