Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5629
Título: Caracterização da comunidade fitopalnctônica e fatores ambientais correlacionados em lagoa de estabilização
Autor(es): GONÇALVES, Elizabeth Amaral Pastich
Palavras-chave: Cianobactérias; Lagoas de estabilização; Comunidade fitoplanctônica
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Amaral Pastich Gonçalves, Elizabeth; Takayuki Kato, Mario. Caracterização da comunidade fitopalnctônica e fatores ambientais correlacionados em lagoa de estabilização. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: As lagoas de estabilização são sistemas biológicos de tratamento de esgotos que merecem destaque devido à sua eficiência e o baixo custo de implantação e manutenção. Nestas lagoas, as algas desempenham um papel fundamental na estabilização da matéria orgânica, através da fotossíntese, oxigenam o meio, e com isto, propiciam a oxidação biológica da matéria orgânica. Também em conseqüência da fotossíntese, o pH do meio aumenta, ocasionando, adicionalmente, a remoção de nutrientes (fósforo e nitrogênio) e de patógenos. Contudo, as condições ambientais nas lagoas favorecem o desenvolvimento de florações de alguns gêneros de cianobactérias potencialmente produtoras de toxinas, fato que pode ocasionar um grave problema de saúde pública, quando lançado em corpos hídricos. Neste sentido, o presente trabalho objetivou a caracterização da comunidade fitoplanctônica da lagoa de maturação do sistema de tratamento de esgoto sanitário do município de Petrolândia-PE (semi-árido nordestino). Realizou-se, mensalmente, coletas de fundo e de superfície no interior da lagoa, compreendendo um período chuvoso e outro de seca. Os táxons foram identificados, foi estabelecida as freqüências de ocorrência dos mesmos e determinados os parâmetros físicoquímicos e a colimetria. O fitoplâncton foi caracterizado por 20 táxons, representado pelas Euglenophyta (40%), Chlorophyta (30%), Cyanophyta (25%) e Crysophyta (5%). Mereceu destaque a Cyanophyta Oscillatoria sp e a Chlorophyta Closteriopsis aciculares, ambas presentes na grande maioria das amostras. Nos meses secos, com maiores temperaturas, observou-se valores de pH elevados (8,5-9), o que pode ter proporcionado a volatilização da amônia. A lagoa de maturação se comportou como uma lagoa facultativa, com superfície aeróbia e fundo anaeróbio. Contudo, a comunidade fitoplanctônica não apresentou diferenças significativas na coluna d água. De acordo com a legislação (CONAMA 357/05), o efluente da ETE esteve fora dos limites para fósforo total e DBO. A grande ocorrência da Cyanophyta Oscillatoria sp, que é considerada um dos gêneros produtores de toxinas no Brasil, representa um fato que impulsiona a realização de estudos a respeito do ecossistema que se estabelece em lagoas de maturação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5629
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6264_1.pdf1,54 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.