Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5595
Title: Teoria das opções reais: uma aplicação considerando-se o valor da flexibilidade gerencial a projetos de investimento em inovação tecnológica
Authors: Saito, Michele Bezerra
Keywords: Inovação Tecnológica;Opções Reais;Flexibilidade Gerencial
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Bezerra Saito, Michele; Lamartine Távora Júnior, José. Teoria das opções reais: uma aplicação considerando-se o valor da flexibilidade gerencial a projetos de investimento em inovação tecnológica. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: Muitas empresas estão sendo forçadas a buscar uma rápida adaptação às mudanças, num ambiente de competição acirrada e incerteza futura, procurando investir de maneira que proporcionem seu crescimento. Diante deste cenário, os investidores precisam criar novas oportunidades, e incorporar as flexibilidades é uma forma de permitir que o risco e a incerteza, presentes em investimentos de inovação tecnológica, sejam encarados como uma oportunidade estratégica a serem exploradas. A inovação tecnológica é uma forma de fazer com que as empresas aprimorem continuamente suas vantagens competitivas. A Teoria das Opções Reais será utilizada como método de precificação, por incluir em sua metodologia a possibilidade de incertezas e flexibilidades gerenciais, o que dão ao projeto outra possibilidade, caso pela avaliação tradicional o VPL não seja o desejado. A Metodologia, que inclui a avaliação de projetos por opções reais seguirá os seguintes passos: o cálculo do valor presente do projeto, através da metodologia tradicional do fluxo de caixa descontado, o uso da Simulação Monte Carlo para obtenção da volatilidade do projeto através do software de análise de risco o Crystal Ball, a construção da árvore de eventos através do modelo binomial e a incorporação das flexibilidades gerenciais para a definição da árvore de decisão. Para o emprego da referida teoria, foi considerado uma análise de três projetos distintos, cujos valores utilizados foram obtidos hipoteticamente. Onde na Opção de implementar, verificou-se que naquele momento valia a pena investir e o retorno tão esperado seria significativo. Já na Opção de postergar o investimento, inicialmente foi observado que com o mercado em crise, o investimento não seria rentável devendo, portanto, aguardar mais um pouco até que o mercado se estabilizasse novamente e o investidor obtivesse lucro. Por último a Opção de cancelar o investimento, onde foi verificado que inicialmente o projeto seria viável, mas com uma situação inesperada, o caso de uma crise no mercado, aquele projeto de investimento não traria retorno, devendo, no entanto ser rejeitado, ou seja, cancelado. Portanto, a TOR serve para analisar como podemos agregar valor a estes projetos, tendo em conta as mudanças peculiares no mercado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5595
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia de Produção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo710_1.pdf1.78 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.