Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5518
Título: Avaliação quantitativa de risco de uma refinaria de petróleo
Autor(es): FARIAS, Daniel Oliveira de
Palavras-chave: Análise de risco; Refino; Segurança
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Oliveira de Farias, Daniel; Andrés López Droguett, Enrique. Avaliação quantitativa de risco de uma refinaria de petróleo. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Mesmo diante da maturidade tecnológica e da prática do gerenciamento dos riscos nas indústrias químicas, acidentes catastróficos continuam a ocorrer, dizimando vidas e trazendo prejuízos. As indústrias químicas apresentam riscos inerentes à utilização e ao manuseio de produtos inflamáveis e tóxicos que podem ter o potencial de causar explosões, radiações térmicas e dispersões de nuvem tóxica. Análise Quantitativa de Riscos (AQR) permite quantificar esses riscos, de forma a contribuir para a tomada de decisão quanto às ações para redução dos mesmos. As principais etapas da AQR são a caracterização do sistema a analisar, identificação dos perigos, estimativa das freqüências, estimativa das conseqüências e estimativas dos riscos. A metodologia de AQR foi elaborada com base no órgão regulamentador da CETESB, (2003) e nos modelos matemáticos apresentados no Yellow Book e Purple Book, TNO (2005). A metodologia foi utilizada então para quantificar os riscos de uma refinaria de petróleo típica, para tanto, utilizou-se com base as informações do projeto conceitual dos Estudos de Impacto Ambiental EIA e o relatório de Impactos de Meio Ambiente RIMA da Refinaria de Abreu e Lima RNEST (2006), disponível para acesso público na Agência Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos CPRH. Porém, por questões de confidencialidade, os dados de processos e densidade populacional foram fictícios. Os resultados mostraram que os alcances dos efeitos físicos gerados pelos cenários acidentais analisados ultrapassaram as fronteiras do empreendimento apenas no período noturno nas unidades de hidrotratamento de diesel e nafta. Estes resultados foram apresentados pela curva FN, para o risco social, e pela curva de iso-risco, para o risco individual. Contudo, verificou se que os cenários acidentais analisados atenderam as diretrizes legais estabelecidas pela CETESB (2003)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5518
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia de Produção

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo596_1.pdf3,98 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.