Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/549
Title: Influência de perturbações antrópicas sobre populações de cactáceas em áreas de caatinga
Authors: Maria dos Santos Ribeiro, Elâine
Keywords: Estruturas de tamanho e distribuição espacial.; Abundância; Riqueza de espécies; Cactaceae
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Maria dos Santos Ribeiro, Elâine; Roberta Leal, Inara. Influência de perturbações antrópicas sobre populações de cactáceas em áreas de caatinga. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Modificações no habitat são a principal ameaça à conservação da biota, afetando desde o crescimento e reprodução de indivíduos até a comunidade como um todo. Neste estudo testamos a influência dos indicadores de perturbação criação de gado, utilização de produtos florestais e atributos da comunidade de plantas sobre a riqueza, abundância, estrutura de tamanho e distribuição espacial de cactáceas em áreas de Caatinga do nordeste brasileiro. Utilizamos como descritores da perturbação um índice de perturbação composto pela pressão por criação de gado e utilização da vegetação, e a estrutura da vegetação representada pela combinação da riqueza de espécies densidade e altura média dos indivíduos da comunidade vegetal de 30 parcelas de 0,1 ha, estabelecidas na região de Parnamirim, PE. Nessas parcelas todos os cactos foram registrados, classificados segundo sua faixa de tamanho e de acordo com os descritores da perturbação. A estrutura da vegetação e o tipo de solo foram responsáveis pelas diferenças na riqueza, na abundância e na estrutura de tamanho das populações. Arrojadoa rhodantha e Pilosocereus gounellei, tiveram suas abundâncias e estruturas de tamanho influenciadas pela complexidade da vegetação, porém em direções opostas. A abundância e número de indivíduos > 0.3 m da primeira espécie tendem a ser menores em áreas com baixa complexidade, enquanto na segunda a abundância e o número de indivíduos nas fases <1 m e de 1 a 2 m é maior. Não detectamos efeito expressivo do índice de perturbação ele influenciou apenas a distribuição espacial de A. rhodantha, Melocactus zehntneri e P. pachycladus subsp. pernambucoensis, o padrão de distribuição agregado foi predominante, no entanto na classe de mais alta perturbação estas espécies mudaram a distribuição de agrupada para uniforme. Nossos resultados sugerem que a maioria das espécies estudadas está se mantendo em áreas que são utilizadas pelo gado e pelas comunidades, e naquelas com menor estrutura da vegetação. Contudo, registramos espécies que demonstram ser vulneráveis e oportunistas, mostrando as diferentes respostas das cactáceas às mudanças no habitat
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/549
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2978_1.pdf807.68 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.