Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5429
Título: Avaliação da remoção de cor, matéria orgânica e sulfato de efluente têxtil por processo anaeróbio seguido de aeróbio
Autor(es): AMARAL, Fernanda Magalhães
Palavras-chave: Sistema combinado anaeróbio/aeróbio; Efluente têxtil; Matéria orgânica; Corante azo; Sulfato; Aminas aromáticas e toxicidade
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Magalhães Amaral, Fernanda; Gavazza do Santos Pessôa, Sávia. Avaliação da remoção de cor, matéria orgânica e sulfato de efluente têxtil por processo anaeróbio seguido de aeróbio. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: No presente trabalho foi avaliada a eficiência de um sistema de tratamento formado por um reator anaeróbio tipo UASB seguido por biofiltro aerado submerso (BAS), na remoção de cor e matéria orgânica de efluente têxtil gerado em lavanderia de jeans. Avaliou-se também a toxicidade do efluente do sistema. Os reatores foram operados por 335 dias efetivos em três fases experimentais F-IA, F-IB e F-II, com tempos de detenção hidráulica para os reatores UASB/BAS iguais a 12 h/9 h, 12 h/9 h e 8 h/6 h, respectivamente. Durante o período experimental foram detectados elevados teores de sulfato (>300 mg SO4 2-/L) no efluente industrial prejudicando termodinamicamente a remoção dos corantes. O melhor desempenho para cor foi obtido em F-IA, com eficiências médias de remoção iguais 16% e 96% para o reator UASB e o sistema, respectivamente. As aminas aromáticas foram detectadas em condições anaeróbias, como compostos intermediários da degradação dos azo corantes. O melhor desempenho para a DQO foi obtido em F-IB, com eficiência de remoção para o sistema igual a 71%. O acetato foi o principal AGV formado nos reatores. A partir dele, a sulfetogênese e a metanogênese devem ter sido as rotas metabólicas utilizadas no reator UASB. Foi detectada a presença de material precipitado no UASB, composto em sua maioria por enxofre (>86%) e outros metais (Fe, Si, Al, Mn). A maior eficiência na redução da toxicidade do efluente têxtil ocorreu na fase F-IB. O fator de diluição do efluente bruto decresceu de 64 (toxicidade elevada) para 1, indicando um efluente do sistema anaeróbio/aeróbio sem toxicidade ao organismo indicador (Daphnia magna)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5429
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5791_1.pdf1,63 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.