Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5381
Title: Desafio da medição experimental da descarga de fundo no estuário do Timbó: construção e testes de um amostrador
Authors: Manoel de Sousa, José
Keywords: Maré;Sedimento;Amostrador de fundo
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Manoel de Sousa, José; Mauricio Araujo, Alex. Desafio da medição experimental da descarga de fundo no estuário do Timbó: construção e testes de um amostrador. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: A questão da medição direta utilizando amostrador do transporte de sedimento de fundo em estuários com dimensões da ordem do rio Timbó deve ser encarada com desafios em virtude da profundidade da lâmina d‟água encontrada e comprimento entre margens, visto que, dependendo da variação de maré, podem-se encontrar locais com cota de dez metros de profundidade e larguras de até trezentos metros. Isto tudo somado requer uma logística de grande magnitude seja no tocante a embarcações, seja no desenvolvimento de equipamentos específicos para isso, pois no mercado nacional não se encontra, por exemplo, amostradores para este fim. Em virtude disto houve a necessidade de se fabricar, com o apoio do USGS - United States Geological Survey - um amostrador de diferença de pressão tipo Helley & Smith, específico para as condições de profundidade e fluxo de maré do estuário do Timbó, de forma que este equipamento suportasse as condições hidrodinâmicas do local mantendo-se estável no fundo do estuário, e que causasse o mínimo de interferência no meio a se coletar as amostras. A metodologia utilizada, após o equipamento finalizado, foi escolher a data de pico de uma maré de sizígia - grande maré - estabelecer uma seção transversal do estuário, localizada por GPS, após isto dividir esta seção em verticais - no caso em estudo dez verticais, distando vinte metros cada uma - e então, procedem-se as coletas em seis verticais mais profundas das dez demarcadas. Foram então recolhidas as seis amostras ao laboratório de solos da UFRPE para análise e confecção de curvas de distribuição granulométrica, com o objetivo de se determinar os diâmetros característicos - D50, D65 e D90 - dados estes que são imprescindíveis para utilização nas equações de transporte de fundo que serão utilizadas ao longo deste trabalho, para se confrontar os resultados experimentais com diversas formulações empíricas disponíveis na literatura especializada
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5381
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo5605_1.pdf4.13 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.