Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5335
Título: Tratamento de água de produção por sistema de flotação por ar dissolvido e sedimentação
Autor(es): SANTOS, Taciana Antonia dos
Palavras-chave: Flotação; Sedimentação; Coagulantes; Indústria Petrolífera
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Antonia dos Santos, Taciana; Takayuki Kato, Mario. Tratamento de água de produção por sistema de flotação por ar dissolvido e sedimentação. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: O aumento na produção da indústria petrolífera vem se tornando cada vez mais expressivo e até chegar aos derivados de petróleo, esse processo industrial gera vários tipos de resíduos. Um desses resíduos é a água de produção. Essas águas de produção contêm, além de alta salinidade, resíduos de óleo, dureza, turbidez, cor e alta concentração de sulfato. Por causa dessas características, o tratamento e a disposição final, da grande quantidade de água de produção gerada nas indústrias petrolíferas, tornaram-se os maiores problemas dessas indústrias. A fim de estudar uma forma adequada de tratar a água de produção, dois processos de tratamento, um envolvendo a Flotação por Ar Dissolvido (FAD) e o outro a Sedimentação, foram utilizados na Unidade Ativo de Produção UNSEAL (Unidade Sergipe Alagoas), localizada em Pilar AL. Alguns parâmetros, como cloretos, cor, DQO, turbidez, óleos e graxas foram testados para verificar a eficiência de remoção de alguns contaminantes. Nesse estudo, as concentrações do coagulante (sulfato de alumínio comercial e Tanfloc SS®), além do pH da amostra foram variados, a fim de obter a otimização do processo de tratamento. Os tempos de floculação e flotação também foram variados, assim como a rotação de mistura rápida. Os resultados mostraram que a sedimentação foi mais eficiente do que a FAD na remoção dos interferentes. Por outro lado, ao comparar os coagulantes, observou-se que o Tanfloc SS® teve melhor desempenho que o sulfato de alumínio, no teste para a otimização do processo de tratamento. Dentre as concentrações testadas, a menor concentração a apresentar resultados satisfatórios de remoção foi 20 mg/L, tanto para o sulfato de alumínio como para o Tanfloc SS®. Todas as análises destinadas à obtenção dos resultados foram realizadas no Laboratório de Saneamento Ambiental da Universidade Federal de Pernambuco UFPE. Assim, ao observar todos os resultados, chegou-se a conclusão que o processo de tratamento que mais se adaptou à água de produção foi a sedimentação e que os melhores parâmetros testados foram: o coagulante Tanfloc SS®, com o pH da amostra bruta; a rotação rápida de 150 rpm; o Tf (tempo final) de 20 minutos. Em relação ao sulfato de alumínio, este mostrou melhor remoção de contaminantes utilizando uma amostra com pH 7,0. Os testes de DQO e cloretos apresentaram eficiências abaixo de 25%. A remoção de cor e turbidez apresentaram eficiências acima de 80% na maioria dos testes realizados e as análises de remoção de óleos e graxas apresentaram resultados abaixo de 42 mg/L, que é valor máximo permitido para descarte pela legislação vigente
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5335
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2442_1.pdf2,7 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.