Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5331
Título: Saneamento urbano e qualidade das águas de pequenas obras hídricas na área de Xingó
Autor(es): de Melo Perazzo, Giovanni
Palavras-chave: Área de Xingó; Abastecimento de água; Qualidade de água; Saneamento ambiental
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Melo Perazzo, Giovanni; Takayuki Kato, Mario. Saneamento urbano e qualidade das águas de pequenas obras hídricas na área de Xingó. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Neste trabalho avaliou-se a situação do saneamento ambiental (abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem urbana, limpeza pública e saúde pública) na zona urbana de 29 municípios da área de Xingó. São analisadas principalmente as principais deficiências encontradas, através de levantamentos de campo e consultas a órgãos oficiais. Esta área encontrase totalmente inserida no semi-árido brasileiro. De acordo com os resultados da pesquisa, em geral, a área de Xingó apresenta infra-estrutura sanitária e gerenciamento deficientes. O município de Poço Redondo-SE, um dos 29 municípios da área de Xingó, foi selecionado para um estudo específico sobre a qualidade de água para consumo humano de obras hídricas de pequeno porte (um poço com dessalinizador, 8 aguadas e 20 cisternas). Foi efetuada também uma pesquisa no campo, através da aplicação de 307 questionários, a fim de obter-se informações sobre os serviços públicos, de acordo com a opinião dos moradores de Poço Redondo. Para o estudo da qualidade de água dos dessalinizadores (água bruta, permeado e rejeito), 4 poços, incluindo aquele que se localiza em Poço Redondo, foram monitorados. Também foram coletadas amostras de solo no local de disposição dos rejeitos. A qualidade de água do permeado, produzido em cada uma das 4 unidades de dessalinização monitoradas, nem sempre atendeu aos padrões de potabilidade. Os resultados de análises de laboratório e determinações no campo do rejeito mostraram elevadas concentrações de cloretos, de STD e de condutividade elétrica. Os maiores valores foram verificados no rejeito gerado no dessalinizador de Areias (Poço Redondo-SE), sendo esses valores, iguais a 6226 mg/L (cloretos), 26826 mg/L (STD) e condutividade elétrica de 18020 mS/cm. Amostras de solo coletadas no local de despejo do rejeito dessas unidades mostraram que o mesmo é prejudicial ao solo. Mesmo assim, o rejeito produzido nessas e nas outras unidades da área de Xingó, vem sendo descartado no meio ambiente sem nenhum critério. Verificou-se também, que de 56 unidades dessalinizadoras instaladas na áreade Xingó, apenas 11 vinham produzindo água, devido à ausência de cuidados com operação e manutenção. A condutividade elétrica de cada um dos extratos de saturação de todas as amostras coletadas no ponto de despejo do rejeito, foi superior a 4 dS/m, caracterizando o solo como salino, sendo prejudicial ao desenvolvimento de culturas. O máximo valor foi verificado no local de despejo do rejeito de Icozeira (7,94 dS/m). No estudo sobre a qualidade da água armazenada nas cisternas, constatou-se que, geralmente, não se atendia aos padrões de potabilidade, principalmente o pH e a presença de coliformes termotolerantes, devido a deficiências na sua proteção sanitária e por não servirem apenas para armazenar água de origem pluvial. A qualidade da água estocada nos barreiros não é apropriada para ser consumida pela população, pois a cor aparente, a turbidez e a presença de coliformes não atenderam em nenhuma ocasião, aos padrões de potabilidade. Na opinião da maior proporção dos residentes na zona rural (38,87%) de Poço Redondo, que foram entrevistados, o melhor serviço público era o de saúde pública, enquanto que a maior proporção dos entrevistados que mora na zona urbana (32,06%) respondeu, que o melhor serviço público era o de limpeza pública. Por outro lado, em ambas as regiões, a maior proporção dos entrevistados disse que o pior serviço era o de esgotamento sanitário
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5331
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6268_1.pdf3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.