Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5310
Título: Estudo geológico-geotécnico de uma encosta com problemas de instabilidade no Município de Camaragibe - PE
Autor(es): Mary da Silva, Marilia
Palavras-chave: Análise de estabilidade;Instrumentação;Encostas
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Mary da Silva, Marilia; Quental Coutinho, Roberto. Estudo geológico-geotécnico de uma encosta com problemas de instabilidade no Município de Camaragibe - PE. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: O presente trabalho apresenta o estudo referente ao problema de instabilidade existente na encosta localizada na subida do Vale das Pedreiras, no Município de Camaragibe - PE. O principal objetivo da pesquisa foi à identificação das causas e o entendimento dos mecanismos envolvidos no problema em conjunto com a realização da análise de estabilidade da encosta. Dentro da pesquisa, realizou-se uma ampla campanha de investigação geotécnica de campo (levantamentos topográficos, levantamentos geológicos, sondagens, ensaios de permeabilidade guelph e realização de perfis de umidade) e de laboratório (caracterização física, química e mineralógica; análise microestrutural; ensaios de permeabilidade; ensaios edométricos; determinação da curva característica através dos métodos do Papel filtro, Funil de Haines e Câmara de Pressão de Richards e, ensaios de resistência ao cisalhamento convencional, com reversões múltiplas, ensaios ring shear e ensaios de resistência com controle da sucção. Um programa de instrumentação foi implantado na encosta, com instalação de pluviômetro, piezômetros tipo Casagrande e de máxima, medidores de nível d´água e verticais de inclinômetros. Os dados obtidos em laboratório e em campo permitiram o estudo geológico-geotécnico dos materiais envolvidos no deslizamento (Formação Barreiras e solo residual de granito), análise e retroanálise do movimento de massa ocorrido, considerando o estágio de ruptura e retroanálise na situação atual, considerando o estágio de reativação. Cita-se como fatores predisponentes à instabilidade, a geologia, a ação antrópica e, a chuva como o principal fator acionante. No estágio de ruptura o movimento de massa foi classificado como rotacional múltiplo, apresentando como características gerais à formação de patamares ao longo da encosta. O processo de instabilização ocorrido na encosta se deu ao longo do tempo onde à ruptura se fez de forma progressiva no sentido do topo para a base da encosta. Após a ruptura, durante períodos de precipitações intensas o movimento de massa está sendo reativado, provocando movimentações na massa como um todo. Por se tratar de um caso de ruptura pouco comum na Região Metopolitana do Recife, a contribuição do estudo se deu, na geração de subsídios necessários para elucidar problemas de instabilidade de encostas pertencentes à Região Metropolitana do Recife; bem como na ampliação de informações a respeito da caracterização geotécnica de solos da Formação Barreiras e solos residuais de granito
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5310
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6246_1.pdf9,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.