Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5285
Título: Avaliação hidrológica de microbacias de nascentes de rios: Contribuições para a gestão de recursos ambientais no semiárido pernambucano
Autor(es): Corrêa Alves Barretto, Pierson
Palavras-chave: Nascente;Microbacia;Semiárido;Sustentabilidade;Precipitação;Mudança do clima
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Corrêa Alves Barretto, Pierson; do Carmo Martins Sobral, Maria. Avaliação hidrológica de microbacias de nascentes de rios: Contribuições para a gestão de recursos ambientais no semiárido pernambucano. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: O objetivo deste trabalho é propor medidas de gerenciamento ambiental de microbacia de nascentes considerando a vulnerabilidade e a sustentabilidade dessas áreas face às alterações climáticas. As microbacias de nascentes de rios são geosistemas e unidade natural de planejamento agrícola e ambiental. Elas são estratégicas para as populações difusas nas próximas décadas, frente às alterações climáticas registradas na região. O sistema de precipitação evolui segundo tendências de variabilidades locais, regionais e globais. Na região de geologia cristalina do Semiárido do Nordeste do Brasil, sobre o planalto da Borborema, as nascentes de rios são abastecidas através das precipitações nas suas microbacias de recarga. Nas regiões de cimeira planáltica há maior freqüência e tendência positiva de precipitação, e redução de dias consecutivos secos. Por outro lado, nas regiões planálticas e interplanálticas há menor freqüência e tendência negativa de precipitação, e aumento de dias consecutivos secos. O Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC protege através das Unidades de Proteção Integral como Áreas de Preservação Permanente (APP) a zona ripária das nascentes em um raio de 50 m, 0,008 km2 apenas. As microbacias de nascentes possuem distribuição difusa e pequena área de drenagem (1 a 4 km2), se incorporadas às Unidades de Uso Sustentável como Áreas de Proteção Ambiental APA, poderão ter suas zonas de recarga de aqüífero efetivamente protegidas de forma sustentável, com alternativas econômicas para prefeituras e produtores rurais na proteção dessas áreas, a exemplo do pagamento pelo serviço ambiental de segurança hídrica em região sob risco de escassez desse valioso recurso natural
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5285
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3326_1.pdf6,79 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.