Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5253
Título: Avaliação da biodegradação anaeróbia de efluente de abatedouro de aves
Autor(es): Patrice Alexandre Lima, Danielle
Palavras-chave: Tratamento anaeróbio;Abatedouro de aves;Óleos e graxas;Acúmulo de ácidos orgânicos voláteis
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Patrice Alexandre Lima, Danielle; Gavazza do Santos Pessôa, Sávia. Avaliação da biodegradação anaeróbia de efluente de abatedouro de aves. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O presente trabalho buscou avaliar a aplicabilidade da tecnologia anaeróbia para tratamento de efluente de abatedouro de aves, onde foi testado de forma comparativa, o uso da água residuária bruta, pré-tratada por sistema de flotação por ar dissolvido (FAD) e pré-tratada com hidrólise alcalina. Na primeira etapa do trabalho foi realizada a caracterização da água residuária do abatedouro de aves. O sistema de tratamento adotado pela empresa é composto de um FAD seguido de três lagoas sendo a 1ª anaeróbia e a 2ª e 3ª facultativas. Esse sistema apresentou, durante a caracterização, eficiência de remoção de DQO bruta, DBO bruta e óleos e graxas de 92%, 99% e 98%, respectivamente. Em escala de laboratório foram operados simultaneamente três reatores anaeróbios (R1, R2 e R3). Em R1 foi utilizado água residuária bruta, em R2 água residuária pré-tratada pelo sistema FAD da empresa e em R3 água residuária bruta pré-tratada por hidrólise alcalina com NaOH 0,1% (m/v) no laboratório. Os reatores sofreram choque de carga orgânica no 19º dia de operação, por este motivo apresentaram diferentes condições antes e depois do choque de carga. A eficiência média de remoção de DQO em R1, R2 e R3 foram 71±4%, 68±4% e 75±4%, respectivamente. No entanto, apesar do fato de que possuíam eficiências de remoção aproximadas o reator R1 apresentou colmatação de gordura na parte superior e obstrução progressiva do leito reacional tendo sua operação finalizada por este fim. Em R2 foi observado lavagem de biomassa o que pode ter acarretado na eficiência média de 68%. Em R3 foi observado maior estabilidade em relação ao choque de carga, com manutenção de DQO efluente filtrada praticamente estável. Contudo R3 também apresentou flotação do lodo e colmatação de gordura, tendo sua alimentação impossibilitada, a operação também foi finalizada. Após o choque de carga foi verificado o acúmulo de ácidos orgânicos voláteis nos três reatores. O reator R1 não mostrou estabilidade em reverter esta situação. Em R2 apesar do acúmulo o sistema mostrou que talvez a acumulação de ácidos pudesse ser revertida, necessitando possivelmente de período operacional mais longo. O reator R3 apresentou, apesar do acúmulo, remoção de ácidos principalmente o ácido acético e o ácido propiônico garantido maior estabilidade ao reator. Sendo assim o reator R3 demonstrou bom desempenho na remoção de matéria orgânica e ácidos orgânicos voláteis, tendo maior estabilidade durante o choque de carga orgânica. Entretanto, um período mais longo seria necessário para avaliar estratégias a fim de impedir a flotação do lodo e colmatação de gordura no reator
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5253
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2406_1.pdf1,99 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.