Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5238
Título: Análise da perda de solos na bacia do Rio Tapacurá mediante previsão climática e modelos de erosão
Autor(es): Marques da Silva, Richarde
Palavras-chave: Variabilidade da precipitação; erosão; SIG; Mudanças climáticas
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Marques da Silva, Richarde; Maria Gico Lima Montenegro, Suzana. Análise da perda de solos na bacia do Rio Tapacurá mediante previsão climática e modelos de erosão. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Este estudo teve por objetivo analisar os impactos na degradação ambiental dos solos causados pelas mudanças no clima a partir do acoplamento entre dados da previsão climática, modelos de erosão, e técnicas de Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informação Geográfica. O estudo foi realizado na Bacia do Rio Tapacurá, localizada no Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil. A Bacia do Rio Tapacurá é uma das mais importantes para o gerenciamento dos recursos hídricos da Região Metropolitana do Recife. Foram utilizados dados diários observados de precipitação de dez postos do período de 1970 a 2000. Os dados foram utilizados para analisar a variabilidade espacial e temporal da precipitação na bacia e sua influência nas perdas de solo. Para a análise da degradação dos solos foram aplicados dois modelos de erosão: (a) USLE Equação Universal de Perda de Solo, e (b) EPM Modelo de Potencial de Erosão. O desempenho de cada um dos modelos foi analisado calculando a produção de sedimentos estimada a partir da concentração de sedimentos em suspensão na bacia. A modelagem da previsão hidrossedimentológica na Bacia do Rio Tapacurá foi realizada a partir do acoplamento de dados de previsão de precipitação gerados pelo um modelo de circulação regional ETA nos modelos de erosão. O trabalho mostrou que a Bacia do Rio Tapacurá apresentou grande variabilidade espacial e temporal da precipitação. Embora não tenha ocorrido aumento da precipitação para o período de 1970 a 2009, houve uma diminuição da precipitação da ordem 20% no primeiro período de 1970 a 2000 e um aumento para o período de 2000 a 2009. As aplicações dos modelos USLE e EPM mostraram resultados satisfatórios na comparação entre a produção de sedimentos observada e a estimada. As simulações dos cenários do uso do solo otimista e pessimista com os dados de precipitação prevista corrigida do modelo ETA mostraram a susceptibilidade à erosão dos solos na Bacia do Rio Tapacurá para o período de 2070 a 2100
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5238
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Engenharia Civil

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2449_1.pdf5,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.