Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/522
Título: Myxomicetes coprófilos do Estado de Pernambuco, Brasil
Autor(es): Medrado Teófilo da Silva, Wendell
Palavras-chave: Caatinga; Fezes de animais herbívoros; Myxomycetes
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Medrado Teófilo da Silva, Wendell; de Holanda Cavalcanti Andrade, Laise. Myxomicetes coprófilos do Estado de Pernambuco, Brasil. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Fezes de herbívoros são estudadas mundialmente como um microhabitat para mixomicetos em diferentes ecossistemas, sendo comuns em regiões semi-áridas. Neste estudo, investigaram-se as espécies ocorrentes em fezes de animais domésticos (cavalo, vaca, cabra, bezerro) e silvestres (preá, mocó), coletadas em 13 municípios das subzonas do Litoral-Mata, Agreste e Sertão do Estado de Pernambuco. Foram montadas 1.337 câmarasúmidas com material coletado nas estações seca e chuvosa durante os anos de 2007 e 2008, utilizando-se placas de Petri adicionando-se papel filtro e mantidas em condições ambientes por no mínimo três meses. Foram registrados plasmódios e/ou esporocarpos em 228 cultivos, sendo possível identificar 12 espécies, distribuídas em onze gêneros das famílias Cribrariaceae (Cribraria violacea), Didymiaceae (Diderma effusum, Diderma sp., Didymium aff. serpula, Didymium sp.), Physaraceae (Badhamia sp.), Trichiaceae (Arcyria cinerea, Perichaena depressa, P. corticalis, P. corticalis var. liceoides, P. aff. taimyriensis) e Stemonitaceae (Stemonaria irregularis, Stemonitis pallida, S. fusca, Stemonitopsis typhina, Synphytocarpus sp., Comatricha sp.). O registro de mixomicetos foi mais elevado nas câmaras-úmidas com material coletado na estação chuvosa. Nos cultivos positivos, observou-se maior incidência de espécies de Trichiaceae (67%). Perichaena foi o gênero dominante, tendo P. aff. taimyriensis como nova referência para o Hemisfério Sul e S. irregularis, S. typhina e D. aff. serpula são novos registros para este tipo de micro-habitat. D. effusum, D. aff. serpula, P. corticalis var. liceoides e S. typhina são referidas pela primeira vez para Caatinga
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/522
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1731_1.pdf1,74 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.