Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5112
Título: Estado da arte na alterabilidade de placas pétreas: estudo de casos na região litorânea do Recife - PE
Autor(es): SILVA, Suely Andrade da
Palavras-chave: Alterabilidade de rochas; Mármores e granitos; Revestimento; Placas pétreas
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Andrade da Silva, Suely; Maria da Costa Oliveira, Felisbela. Estado da arte na alterabilidade de placas pétreas: estudo de casos na região litorânea do Recife - PE. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mineral, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: A importância das rochas para fins ornamentais na arquitetura é histórica; tanto para revestimentos nas áreas internas como para a externas. Desta forma, neste estudo são discutidas alterabilidade e durabilidade de revestimentos com placas pétreas em fachadas externas prediais localizadas na região litorânea do Recife. A indústria da construção civil utiliza, nas edificações, os mais variados tipos de revestimentos, entre estes as placas pétreas. As alterações estéticas das rochas ornamentais são cada vez mais freqüentes, mesmo em edificações novas. Esses problemas, aparentemente de difícil solução, ocorrem em várias cidades brasileiras, principalmente naquelas situadas em regiões litorâneas. Dentro deste contexto, neste trabalho, realizou-se uma revisão bibliográfica com a finalidade de fundamentar a discussão acerca desses problemas relacionados à alteração de placas pétreas utilizadas em revestimentos externos de edifícios. Sabe-se que, de modo geral, as placas pétreas tendem a se alterar pela exposição às novas condições ambientais e de uso, e que esse processo de alteração pode ser acelerado ante as agressividades climáticas, a ação dos poluentes atmosféricos e a adoção de procedimentos construtivos e de manutenção inadequados. Tais fatores alteram as características estéticas do revestimento, causando a desvalorização dos imóveis e a desfiguração da paisagem arquitetônica. Os levantamentos realizados in situ mostram diversos tipos de deterioração de placas pétreas, em diferentes intensidades e formas (oxidação, perda de brilho, eflorescências, manchamentos e outros). As análises e ensaios realizados relacionam essas alterações às características intrínsecas de cada rocha, atribuindo-se papel fundamental aos minerais constituintes, às propriedades físicas, ao microfissuramento e à alteração primária da rocha. Também foram considerados os fatores extrínsecos referentes aos ambientes de instalação das placas pétreas, indicando o nível de agressividade local. A ação do tempo, em conjunto com os fatores intrínsecos e extrínsecos dos materiais expostos, condiciona a durabilidade das placas. Pelos resultados da pesquisa pode-se concluir que as rochas carbonáticas (mármores e calcários) são mais susceptíveis aos processos de alteração em relação às rochas silicáticas (granitos), devido em grande parte, à sua constituição mineral, apresentando, portanto, uma menor durabilidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5112
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Engenharia Mineral

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3347_1.pdf8,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.