Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5095
Título: Nebulização a jato associada à ventilação não-invasiva : análise cintilográfica da ventilação pulmonar pela deposição do radioaerossol
Autor(es): Érico Tenório de França, Eduardo
Palavras-chave: Nebulização; Ventilação não-invasiva; Ventilação pulmonar
Data do documento: 2003
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Érico Tenório de França, Eduardo; de Fátima Dornelas de Andrade, Armele. Nebulização a jato associada à ventilação não-invasiva : análise cintilográfica da ventilação pulmonar pela deposição do radioaerossol. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biofísica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Resumo: A nebulização é rotineiramente usada em situações de emergência para administração de fármacos (broncodilatadores e corticóides). A associação da nebulização com a ventilação não-invasiva (VNI) visa otimizar essa terapêutica. O objetivo deste estudo foi analisar a ventilação pulmonar regional durante a associação da nebulização com a VNI com dois níveis de pressão positiva (binível), através da cintilografia pulmonar, analisar a taxa de depuração pulmonar e ainda a correlação da deposição pulmonar com o fluxo inspiratório e o volume corrente. Foram estudados 13 voluntários, com idade de 23,30 ± 1,49 anos, sem história de doença respiratória e com valores espirométricos normais. O estudo foi realizado em duas fases: com a nebulização em respiração espontânea (RE) e outra fase associada à VNI com IPAP (12 cmH2O) e EPAP (5 cmH2O). O radioaerossol foi gerado durante 9min por um nebulizador a jato, contendo tecnécio (Tc 99m) associado ao DTPA. A cada 3min foram monitorizados: FC, FR, SO2, VC, VM e do fluxo inspiratório. Após a inalação, os voluntários permaneciam na câmara de cintilação para obtenção das imagens, nos tempos (0, 15, 30, 45 e 60) minutos. Foram delimitadas as regiões de interesse (ROIs) que foram analisadas no gradiente vertical e horizontal. Para análise estatística foram usadas Análise da Variância com medidas repetidas, comparações múltiplas de Bonferroni, teste T de Student e Análise de Regressão Simples. Observou-se que houve diminuição da deposição pulmonar do radioaerossol quando associada à VNI com a nebulização. Na análise do gradiente vertical, foi observada uma maior deposição pulmonar do radioaerossol nos terços médio e inferior em RE e associado à VNI. Já para o gradiente horizontal, a maior deposição pulmonar foi nas regiões intermediária e periférica, tanto em RE como associado à VNI. A taxa de depuração pulmonar foi de 64 min em RE e 72 min em VNI. Durante a RE houve correlação entre o aumento do volume corrente e do fluxo inspiratório com o aumento da deposição pulmonar, porém durante a associação com a VNI, essa correlação não existiu. Os achados sugerem que durante a associação da nebulização com a VNI, em voluntários normais, há um aumento do volume corrente que, associado à maior taxa de fluxo inspiratório, proporciona uma menor deposição pulmonar do radioaerossol
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5095
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biofísica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5107_1.pdf1,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.