Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5020
Title: Tratamento de efluente têxtil por processos físico-químico e biológico
Authors: de Aguiar Chagas, Morgane
Keywords: Efluente têxtil; Corantes; Micronutrientes; Tratamento biológico; Tratamento físico-químico
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Aguiar Chagas, Morgane; Gavazza do Santos Pessôa, Sávia. Tratamento de efluente têxtil por processos físico-químico e biológico. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: O Arranjo Produtivo Local (APL) de confecção do agreste pernambucano responde por cerca de 15% da produção nacional, principalmente na confecção de jeans. As fábricas se baseiam em processos úmidos gerando uma grande quantidade de efluentes que quando não tratados adequadamente, possuem alto poder poluidor. As águas residuárias geradas nas indústrias do APL são tratadas por processos físicoquímicos, representados pelas etapas de coagulação, floculação, sedimentação e filtração. No entanto, de forma geral, os efluentes tratados não atendem ao padrão de emissão estabelecido pela legislação brasileira. O reúso direto ou indireto dos efluentes tratados é prática comum na região, que tem impacto direto sobre a eficiência do processo produtivo. Neste trabalho, tecnologias de tratamento físico-químico e biológico anaeróbio foram avaliadas para produzir efluente de melhor qualidade e contribuir para a prática do reúso. A eficiência de quatro coagulantes comerciais foi testada para a remoção de turbidez, cor verdadeira e DQO. Foram realizados experimentos de bancada (jar test) para diversas dosagens de coagulantes. Foi observada boa eficiência de remoção de turbidez e cor verdadeira para todos os coagulantes testados (em torno de 98% e 60%, respectivamente). No entanto, as remoções de DQO foram insatisfatórias para lançamento em corpos de água quando o tratamento físicoquímico foi usado isoladamente. Para o tratamento anaeróbio, foram operados, em regime de batelada, três reatores, com quatro litros cada, com e sem suplementação nutricional. Os reatores foram operados por 144 dias com aumento gradativo da concentração do efluente têxtil (ET 0%, 10%, 30%, 50%, 70% e 100%) em relação ao esgoto doméstico sintético. Observou-se que a eficiência de remoção de DQO foi estável, em torno de 50% durante a maior parte do período operacional, não tendo sido observada influência dos micronutrientes sobre o processo de degradação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5020
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2214_1.pdf1.13 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.