Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4812
Título: Dispersão Do Chumbo Em Ambientes Aquáticos Da Região De Belo Jardim - Pe
Autor(es): PAIVA, Ana Claudia de
Palavras-chave: Chumbo; Ambientes aquáticos; Belo Jardim
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Claudia de Paiva, Ana; Santos de Lima, Edmilson. Dispersão Do Chumbo Em Ambientes Aquáticos Da Região De Belo Jardim - Pe. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: O município de Belo Jardim-PE é drenado por rios que formam a Bacia do Ipojuca, tendo o Rio Bitury como a microbacia mais importante. A principal atividade industrial da cidade é a produção de baterias chumbo-ácidas, processo que oferece riscos de contaminação ambiental por chumbo pela emissão de efluentes para as regiões externas da área de produção. Assim, este trabalho teve como objetivo realizar um diagnóstico da dispersão do chumbo em ambientes aquáticos de Belo Jardim. Foram selecionados 12 pontos de coletas distribuídos por barragens e açudes da região e determinadas as concentrações do metal em amostras de água, material particulado em suspensão, exemplares de peixes e perfis de sedimentos, através da técnica de Absorção Atômica com Forno de Grafite. As concentrações de chumbo encontradas na forma dissolvida na água (máximo de 0,04 mg/L), estiveram acima do estabelecido pela legislação para águas de classe 2. Na forma particulada em suspensão foram encontrados valores de até 89 mg/kg de Pb, ficando abaixo da média global de 150 mg/kg. Para os peixes, os resultados obtidos nas análises dos músculos também se apresentaram abaixo dos limites máximos de tolerância para contaminantes inorgânicos em pescados, estipulado em 2 mg/kg, não oferecendo riscos de contaminação para a população. Os sedimentos foram as matrizes que evidenciaram os mais altos níveis de chumbo (mínimo de 21 mg/Kg e máximo de 245mg/kg) nas camadas mais superficiais, oferecendo um grande risco ao ecossistema, pois esse compartimento representa um potencial de degradação continuada desses ambientes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4812
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6371_1.pdf3,98 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.