Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4810
Title: Saberes consentidos conhecimentos negados: o acesso à instrução feminina no início do século XIX em Pernambuco
Authors: GUIMARÃES, Maria Beatriz Monteiro
Keywords: Educação;Conhecimento;Gênero
Issue Date: 2002
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Beatriz Monteiro Guimarães, Maria; Maria De Oliveira Galvão, Ana. Saberes consentidos conhecimentos negados: o acesso à instrução feminina no início do século XIX em Pernambuco. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Abstract: Na dissertação, constrói-se uma narrativa a partir do estudo dos discursos que, entre 1800 e 1830, circularam em torno do acesso das mulheres à instrução formal em Pernambuco (1827). Como fontes, utilizo os Anais do Parlamento-Câmara dos deputados, Leis províncias, Relatórios de Presidentes da Província de Pernambuco, Relatórios dos Diretores Gerais da Instrução Pública, Atas da Sessão do Conselho do Governo, Quadro geral da Instrução Pública da Província de Pernambuco, jornais do período, relatos de viajantes e manuscritos avulsos, coletados nos arquivos públicos da cidade do Recife, Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro e Arquivo Histórico Ultramarino de Lisboa, somado aos livros contemporâneos e de época, dissertações e teses. Enfocam-se as diferentes representações sociais construídas nos atos discursivos, de homens e mulheres, utilizando gênero como categoria de análise. Naprimeira parte há uma discussão inter-relacionada das categorias gênero e conhecimento, e uma reflexão sobre o uso do conceito de gênero no campo da História da Educação. Posteriormente, em um breve interlúdio, situo as províncias de Pernambuco em três cenas curtas. Na segunda parte, os três capítulos versão sobre, respectivamente, a quem era permitido o acesso ao ensino no período, quais os lugares de educação existentes na província e, por fim, o que e por quais motivos alguns conhecimentos eram permitidos e outros negados às meninas. Nas considerações finais, levanto tópicos que abrem portas para questionarmos de forma inter-relacionada como as representações sociais presentes nos discursos que tratavam do acesso à educação femininina em Pernambuco no início do século XIX contribuíram para consentir e negar os tipos de conhecimento passíveis de serem acessados por ambos os sexos, o que permite visualizar as desigualdades manifestas entre homens e mulheres quando ponderamos sobre os saberes e a forma como eles foram e são distribuídos. Ao nos voltarmos para o conteúido das representações, podemos trazer vestígios de quais saberes são aplicados para legitimar as assertivas que consideravam os homens mais capazes de conhecer do que as mulheres e podemos tamb~em constatar a permanência de representações cruzando o tempo e o espaço rumo a outras épocas e lugares
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4810
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo5997_1.pdf2.66 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.