Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/480
Título: Os Sítios Arqueológicos Furna do Umbuzeiro e Baixa do Umbuzeiro : caracterização de um padrão de assentamento na área arqueológica do Seridó Carnaúba dos Dantas RN, Brasil
Autor(es): BORGES, Fábio Mafra
Palavras-chave: Arqueologia e História Seridó (RN) Carnaúba dos Dantas (RN); Sítios arqueológicos; Arqueologia
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Mafra Borges, Fábio; Martin Avila, Gabriela. Os Sítios Arqueológicos Furna do Umbuzeiro e Baixa do Umbuzeiro : caracterização de um padrão de assentamento na área arqueológica do Seridó Carnaúba dos Dantas RN, Brasil. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Na área arqueológica do Seridó, de acordo com a tipologia e funcionalidade dos sítios identificados sítios com grafismos rupestres e sítios-cemitério o padrão de assentamento definido foi de tipo ritualístico (Martin, 2008). Localizados no município de Carnaúba dos Dantas - RN, os sítios arqueológicos Furna do Umbuzeiro e Baixa do Umbuzeiro, não puderam ser inseridos no padrão de assentamento estabelecido. O sítio Furna do Umbuzeiro caracteriza-se como um abrigo sob-rocha no qual foi registrado um pacote estratigráfico, com níveis de ocupação preservados. Neste abrigo não foram registrados grafismos rupestres. Os vestígios evidenciados consistiram em estruturas de combustão, nas quais foi identificada uma baixa densidade de vestígios líticos e cerâmicos. Além de outros vestígios como: restos vegetais trançados, restos vegetais naturais, coprólitos humanos e animais, entre outros. Os vestígios mais relevantes registrados no sítio consistem em fragmentos ósseos humanos, associados a restos faunísticos, ambos com sinais de queima. Já o sítio Baixa do Umbuzeiro consiste em uma ocupação a céu aberto, em terraço fluvial, distante ± 200m do abrigo. Foram identificados vestígios líticos e cerâmicos associados a estruturas de combustão circulares, compostas por quartzos endógenos com sinais de queima (pirofraturados), dispostos no terreno de maneira organizada e intencional. Estes registros configuraram novos dados para a área arqueológica do Seridó: o registro de um sítio-habitacional e o registro de uma prática funerária nova, na região: o endocanibalismo. Estes dois dados permitiram dar um passo além, quando se observou os dados etnohistóricos existentes para a região. Essa documentação descreve uma população caçadorcoletora, nômade, que possuía uma cultura material muito similar àquela que vem sendo registrada arqueologicamente na região: os Tarairiú. Além disso, como uma de suas características mais marcantes, estes grupos eram adeptos de práticas funerárias endocanibais. Outro fator relevante consiste na sobreposição entre o espaço delimitado na documentação etnohistórica, como território Tarairiú e o espaço delimitado como a área arqueológica do Seridó. Nesse sentido, no presente trabalho, busca-se a verificação de duas hipóteses complementares: (1) a identificação de um sítio-habitacional, na área arqueológica do Seridó; (2) a relação da cultura material registrada na região, com a cultura material dos grupos etnohistóricos que a habitaram até o século XVII. Isto, desde o início, reconhecendo os limites de um trabalho com o caráter de estudo de caso
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/480
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Arqueologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo761_1.pdf10,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.