Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4795
Título: Concepções filosóficas de corpo implícitas no Projeto Esporte Educacional nas escolas em Pernambuco
Autor(es): Sayone de Morais Alves, Hilda
Palavras-chave: Projeto Esporte Educacional;Secretária de Desenvolvimento Econômico;Descartes
Data do documento: 2003
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Sayone de Morais Alves, Hilda; Maria De Oliveira Galvão, Ana. Concepções filosóficas de corpo implícitas no Projeto Esporte Educacional nas escolas em Pernambuco. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Resumo: Este estudo teve como objetivo identificar que concepções de corpo estão implícitas no Projeto Esporte Educacional na Escola em Pernambuco. A pesquisa, de natureza predominantemente qualitativa, foi realizada a partir da análise dos documentos do Projeto; de entrevistas com participantes professores e alunos dos cinco núcleos em que está implementado o Projeto em Pernambuco e gestores da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Esporte do Estado; e de observações de aulas e de outras atividades promovidas pelo Projeto. De modo geral, a análise dos dados revelou que o Programa Esporte Educacional faz uma opção por uma superação da dicotomia corpo e mente, baseada na concepção de Descartes. Em contraproposta, faz uma opção por uma formação integral do ser humano que extrapola a dimensão individual, considerada como a soma das partes (corpo, mente, alma), para vislumbrar um caráter de unidade em que são contempladas as relações do homem consigo mesmo, com o outro e com o mundo, a fim de atingir um processo de humanização para tornar o mundo melhor. Entretanto, os dados obtidos, através das entrevistas com os atores participantes do Projeto, revelam que essa perspectiva não é hegemônica entre professores, gestores e alunos, que ora explicitam a opção por uma concepção dual de corpo. ora por uma concepção de integralidade como soma das partes, ora por uma concepção de integralidade como unidade. Essa não coincidência estrita entre as concepções de corpo explicitadas nos documentos e aquelas reveladas por seus atores não pode, por sua vez, ser atribuída, unicamente, a uma suposta ineficácia do Projeto, mas, a uma série de fatores, como a própria história familiar e escolar dos sujeitos, as suas condições de atuação profissional, a influência da mídia, que não foram, no entanto, aprofundados na pesquisa
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4795
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5978_1.pdf4,57 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.