Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/461
Título: Evolução cariótipica no gênero Phaseolus L.: mapeamento comparativo entre P. microcarpus Mart. e o feijão comum (P. vulgaris L.)
Autor(es): Fellipe de Andrade Fonseca, Artur
Palavras-chave: Feijão comum;BACs;FISH;Sequências repetitivas
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Fellipe de Andrade Fonseca, Artur; Pedrosa-Harand, Andrea. Evolução cariótipica no gênero Phaseolus L.: mapeamento comparativo entre P. microcarpus Mart. e o feijão comum (P. vulgaris L.). 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O gênero Phaseolus apresenta grande importância econômica no mundo, principalmente por ser uma das principais fonte de proteínas para alimentação humana. Estudos cariotípicos no gênero têm acompanhado os avanços das técnicas citogenéticas em plantas, desde análises convencionais até estudos comparativos de mapas citogenéticos construídos através da hibridização in situ fluorescente (FISH). Cromossomos artificiais de bactérias (BACs) foram utilizados como sondas em FISH na comparação entre os mapas de P. vulgaris (2n = 22), principal representante de gênero, e P. lunatus (2n = 22), uma espécie filogeneticamente próxima, revelando uma total conservação de sintenia e apenas três quebras de colinearidade. Visando estender os conhecimentos acerca da evolução do gênero, o presente estudo utilizou esses mesmos marcadores em FISH para evidenciar os principais eventos cromossômicos ocorridos entre P. vulgaris e P. microcarpus (2n = 22), uma espécie selvagem e distante filogeneticamente. Análises de bandeamento CMA/DAPI e localização de sítios de DNAr 5S e 45S e da sequência telomérica também foram realizadas. O estudo revelou que, apesar da distância filogenética entre as duas espécies, houve uma forte conservação de sintenia entre os homeólogos e apenas quatro quebras de colinearidade. Apenas eventos de inversão cromossômica foram propostos, justificando sua estabilidade numérica. Além disso, foram evidenciados padrões distintos de hibridização entre sequências repetitivas para uma mesma região cromossômica. Os resultados demonstraram que em Phaseolus a evolução cromossômica parece estar relacionada a eventos de rearranjo raros e de pouca complexidade, confirmando sua aparente estabilidade cariotípica postulada em estudos convencionais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/461
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2079_1.pdf1,51 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.