Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4546
Título: Gerenciamento de riscos em ativos de empresas de transmissão de energia do sistema elétrico brasileiro
Autor(es): Reinaldo Bezerra Neto, José
Palavras-chave: Setor Elétrico; Gerenciamento; CHESF
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Reinaldo Bezerra Neto, José; Stamford da Silva, Alexandre. Gerenciamento de riscos em ativos de empresas de transmissão de energia do sistema elétrico brasileiro. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Tem sido constatado que nas iniciativas adotadas na administração dos riscos embora se busque identificar, analisar e eliminar as causas fundamentais que provocaram as falhas, nem sempre essas medidas se caracterizam como ações definitivas tendo em vista a ausência de uma estratégia que além de bloquear as causas das falhas, assegurem um gerenciamento eficaz das falhas. Considerando essa situação, a dissertação tem como objetivo propor uma metodologia para o processo de Gerenciamento de Riscos. Com essa proposição, é disponibilizada aos gestores de empresas do Setor Elétrico um método no qual, a partir da identificação e quantificação de riscos, entendendo risco como a possibilidade de perdas ou danos, se possa tomar medidas adequadas dentro das políticas e diretrizes da empresa de forma que se tenha a máxima preservação dos sistemas com minimização de perdas e diminuição de custos. Por se tratar do Setor Elétrico, faremos uma rápida análise de alternativas de investimentos em Transmissão de Energia, onde podemos ter uma idéia do desafio que é estabelecer rotinas para o desenvolvimento de um processo de Gerenciamento de Riscos. De acordo com (JONES,1995), o risco não pode ser medido diretamente, mas calculado através dos parâmetros: chance de ocorrência e o tipo do evento. Dessa forma a metodologia proposta, enfoca o risco como uma medida das conseqüências do modo de falha, resultado de uma falha funcional potencial associado à freqüência de ocorrência. O estudo quantitativo é feito através da avaliação da gravidade e probabilidade de ocorrência da falha. Como exemplo, um caso real é apresentado com a aplicação em uma Subestação de transmissão da CHESF, na qual foram aplicadas algumas técnicas para a detecção e avaliação dos riscos nos sistemas associados, como parte do processo de gerenciamento de riscos em fase inicial de aplicação na empresa.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4546
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Economia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6157_1.pdf426,67 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.