Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/439
Title: Mixobiota do Parque Nacional Serra de Itabaiana, Sergipe, Brasil: Stemonitales
Authors: TENÓRIO, Juciara Carneiro Gouveia
Keywords: Myxomycetes;Neotrópicos;Floresta Atlântica;microhabitats;ecologia
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: carneiro Gouveia Tenório, Juciara; de Holanda Cavalcanti Andrade, Laise. Mixobiota do Parque Nacional Serra de Itabaiana, Sergipe, Brasil: Stemonitales. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: O Parque Nacional Serra de Itabaiana (PNSI), Sergipe, Nordeste do Brasil (10º4052 S e 37º2515 W, 180-670 m alt., 7966 ha) apresenta dois tipos fisionômicos principais de vegetação: áreas fechadas, compostas por florestas secundárias encontradas nas margens dos riachos das encostas leste e oeste; áreas abertas, com solos de areias brancas, mais freqüentes na encosta leste. O clima da região é tropical quente subúmido, com 4 a 5 meses secos e temperaturas sempre superiores a 18 °C, com chuvas de outono-inverno e pluviosidade anual entre 1.200 - 1.300 mm. Esporocarpos de mixomicetos foram coletados durante 20 meses consecutivos, desde abril/ 2002 até dezembro/2003. Fez-se inventário das Stemonitales e avaliou-se a riqueza, abundância e constância das espécies presentes em diferentes ambientes, microhabitats e níveis altitudinais do PNSI comparou-se a riqueza, freqüência, abundância e sazonalidade de esporulação dos mixomicetos ocorrentes em áreas representativas dos dois tipos fitofisionômicos: Riacho Coqueiro (fechada) e Mangabeira (aberta). Os resultados estão descritos em dois artigos: o primeiro foram identificadas 14 espécies de Stemonitaceae, pertencentes aos gêneros Collaria, Comatricha, Lamproderma, Stemonitis e Stemonitopsis. Representantes da ordem estiveram presentes em todos os microhabitats analisados, predominando as lignícolas, seguidas das foliícolas. Stemonitis flavogenita foi a única espécie areícola, comportando-se também como suculentícola. Nos cultivos em câmaraúmida, registrou-se uma espécie fimícola Comatricha mirabilis, três suculentícolas Collaria arcyrionema, Comatricha laxa e Stemonitis fusca. As espécies mais abundantes foram S. fusca (constante), S. smithii, S. axifera e S. splendens (acessórias), presentes nos diferentes níveis altitudinais. Exceto C. mirabilis, todos os gêneros e espécies constituem primeira referência para o estado de Sergipe. No segundo artigo foram comparados os 590 espécimes obtidos (campo e câmara-úmida) em seis parcelas permanentes (10m x 10 m) lançadas nos dois tipos de ambiente, pertencentes a 61 espécies de mixomicetos. Trichiales foi a ordem mais representativa no ambiente Riacho Coqueiro e Stemonitales no ambiente Mangabeira. Arcyria cinerea e Cribraria microcarpa foram as espécies mais freqüentes e abundantes nos dois ambientes. Dentre as Stemonitales, destacaram-se Stemonitis fusca e Stemonitis smithii. Os mixomicetos esporularam durante todos os meses de 2002/2003 no ambiente Riacho Coqueiro, com esporulação bem definidas na estação chuvosa. No ambiente Mangabeira, não houve xv esporulação na estação de estiagem só, nos meses chuvosos. Nas duas fitofisionomias a mixobiota assemelha-se quanto à diversidade taxonômica, mas a área fechada possui maior riqueza, freqüência e abundância de espécies. Echinostelium minutum , registrado na localidade Mangabeira, Didymium nigripes, registrado na área fechada e Clastoderma debaryanum, registrado nos dois ambientes, são referidos pela primeira vez para o estado de Sergipe. Physarum sessile, está sendo referido pela primeira vez para a Região Nordeste e Didymium verrucosporum para o Brasil
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/439
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
jcgt.pdf6.26 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.