Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4383
Título: Um olhar sobre a prática pedagógica do professor do curso de administração no contexto de sala de aula
Autor(es): PEREIRA, Lourdes Fátima Gonçalves
Palavras-chave: Ensino superior; Prática pedagógica docente; Saberes docentes
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Fátima Gonçalves Pereira, Lourdes; Alves Monteiro, Ivanilde. Um olhar sobre a prática pedagógica do professor do curso de administração no contexto de sala de aula. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: Nas últimas décadas estamos vivenciando no Brasil um movimento e um debate em expansão, em torno da docência universitária, especificamente a formação pedagógica e profissional do docente do ensino superior. Tentando contribuir com tal movimento este estudo visa compreender como os(as) professores(as) do curso de Administração - UFPE desenvolvem sua prática pedagógica docente, tendo como cenário o contexto da sala de aula. Nesse sentido, procura responder a seguinte questão: Como os professores do curso de Administração - UFPE desenvolvem sua prática docente e que saberes são mobilizados por eles no contexto de sala, de modo a promover o aprendizado dos (as) alunos (as)? Teve como objetivos: investigar como os professores organizam a sua prática pedagógica no contexto de sala de aula, analisar a concepção que o professor tem da sua prática docente e identificar que saberes são mobilizados na sala de aula de modo a promover o aprendizado do(a) aluno(a). Como categorias estruturadoras foram selecionadas: a prática pedagógica docente, identificada como prática social, e os saberes, ponderando que o saber docente é um saber social, plural e temporal e subcategorias, como: planejamento, relação professor-aluno-saber, avaliação e saberes disciplinares, profissionais, experienciais e curriculares. Tais categorias são assim compreendidas a partir dos estudos de Giroux (1992; 1997; 1999), McLaren (1997), Freire (1992; 1986; 1987; 2007), Behrens (1998; 2005), Cunha (1997; 1998; 1999; 2005), Tardif (2005), Pimenta e Anastasiou (2005), Masetto (2003; 2006), entre outros. A metodologia adotada priorizou a abordagem qualitativa utilizando-se observações presenciais na sala de aula, entrevista semi-estruturada e análise de documentos dos professores como: planos de disciplina, controle e textos em complementação a bibliografia na disciplina de marketing 1 e 2. Os sujeitos escolhidos foram três professores do Curso de Administração da Universidade Federal de Pernambuco. A partir dos resultados pode-se constatar que os sujeitos pesquisados, ao mesmo tempo em que demonstram uma relação professor-aluno-saber baseada na dialogicidade e na busca da produção dos saberes, valorizam os conhecimentos prévios dos alunos, planejam as aulas, considerando as necessidades dos(as) alunos(as) e interagem com eles, favorecendo a construção do conhecimento. Por outro lado, apresentam carência no processo de elaboração do planejamento e na avaliação da aprendizagem. No estudo dos documentos, o plano da disciplina não apresenta mudanças significativas, ou seja, não explicita em detalhes o que será realizado, mas, consiste a princípio na exigência das normas legais. As reflexões aqui apresentadas apontam o professor do curso de administração UFPE como articulador no processo de ensinar e aprender na universidade, sendo que este processo de ensinar e aprender ainda transita entre o antigo e novo paradigma, embora os professores manifestem na sua prática docente, novas alternativas de ensino-aprendizagem
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4383
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3653_1.pdf6,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.