Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4281
Título: Mente e corpo sadio: a educação física e esportes nos colégios católicos do Recife durante o Estado novo (1937-1945)
Autor(es): Miguel Archanjo, Flávio
Palavras-chave: Estado Novo; Educação Física; Esportes; Colégio Católico
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Miguel Archanjo, Flávio; Luis Simões, José. Mente e corpo sadio: a educação física e esportes nos colégios católicos do Recife durante o Estado novo (1937-1945). 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo analisar como era a prática da educação física e esportes vivenciados nos colégios católicos do Recife durante o Estado Novo (1937 1945). Tentando vislumbrar o que diferenciava um colégio confessional de um colégio laico, qual a origem desses colégios, qual a formação dos professores ou instrutores que desenvolviam as práticas da educação física e esportes nesses colégios, qual a importância desta prática para a formação dos alunos dos Colégios Confessionais e qual a visão de corpo que estavam vinculadas a estas práticas. Para o desenvolvimento do trabalho utilizamos a análise iconográfica, tendo as fotografias como fontes principais do nosso trabalho, fazendo assim uma história através das fotografias. O nosso recorte principal foi o Colégio Marista do Recife, fundado em 1924, e o Colégio Salesiano Sagrado coração, fundado em 1894, ambos instalados na região da Boa Vista centro do Recife. O que pudemos concluir foi que a prática da educação física e esportes nos colégios católicos do Recife se diferenciavam nos objetivos propostos para a área nas demais instituições de ensino no período do recorte. Os católicos não adotaram a tendência militarista hegemônica pregada pelos militares com o intuito de transformar os alunos em soldados defensores da pátria. Seguindo uma orientação da Santa Sé, os colégios católicos viam a educação física e esporte como uma forma de desenvolvimento dos aspectos físicos e biológicos dos alunos e como um espaço para liberação das tensões provocadas pela dura rotina de estudo. Assim, continuavam consagrando uma visão secular de corpo alicerçada pela revelação de São Paulo. Para garantir a perfeita harmonia e consagração de uma educação e moral crista, os próprios padres se encarregavam de ministrar as aulas de educação física e esportes nos colégios, tornando estes estabelecimentos uma exceção à regra de que eram os militares que ministravam as aulas de educação física durante o Estado Novo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4281
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3440_1.pdf2,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.