Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4279
Título: A produção e exportação de soja no Brasil e no Maranhão
Autor(es): das Graças Alves Ferreira, Antonio
Palavras-chave: Agronegócio; Produção; Exportação; Soja; Brasil; Maranhão
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: das Graças Alves Ferreira, Antonio; César Santos de Oliveira, Augusto. A produção e exportação de soja no Brasil e no Maranhão. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: A pesquisa tem como objetivo a análise da produção e exportação de soja no Brasil e no Maranhão, sua importância para o agronegócio e a participação do setor na pauta de exportação brasileira e maranhense. A definição pelo tema deuse em virtude da importância do complexo soja para o agronegócio brasileiro, levando-se em conta que o mesmo representa o principal item na pauta de exportação nacional, e um dos mais importantes na pauta de exportação do Estado do Maranhão. A demanda mundial pelo produto soja tem determinado investimentos significativos no setor por parte da iniciativa privada e dos governos, tanto em infra-estrutura como na área de financiamento da sua cadeia produtiva. A metodologia utilizada para consecução do trabalho, consistiu em pesquisas sobre livros, revistas, trabalhos publicados e em sites das principais empresas, órgãos governamentais e outras entidades envolvidas com o setor. Os resultados apontam que o Brasil e o Maranhão dispõem de ótimo potencial para o crescimento e desenvolvimento do setor soja, em decorrência de suas vantagens comparativas e competitivas. A infra-estrutura existente no País e os futuros investimentos na modernização de portos, construção de ferrovias, hidrovias, rodovias e de hidroelétricas, permitem afirmar que num futuro não muito distante o setor do agronegócio deve se expandir e gerar renda suficiente para melhorar a qualidade de vida do povo brasileiro, e mais especificamente o maranhense, tirando o Estado da posição desconfortável em que se encontra atualmente, em relação aos indicadores sociais. Um fator importante a ser considerado é a produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), principalmente em relação a soja, visto que grande parte da produção mundial é derivada de 18 sementes obtidas através desta tecnologia. A produção e o consumo de OGMS é irreversível, no entanto, cabe aos diversos países que utilizam produtos transgênicos, adotarem controles rígidos e eficazes na utilização desses produtos, incentivando a pesquisa para detectar possíveis efeitos ao ser humano e ao meio ambiente. Com o aparecimento de novas fronteiras agrícolas no Estado do Maranhão, o desenvolvimento crescente da Região Sul do Estado e os investimentos que estão sendo feitos em infra-estrutura o Maranhão terá condições de desenvolver todo o seu potencial no setor agropecuário. No entanto, falta ao setor, a implantação de indústrias de beneficiamento dos produtos, principalmente da soja, visando agregar valor ao produto, gerar empregos e renda, a fim de melhorar o poder aquisitivo da população envolvida e o bem-estar do povo maranhense
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4279
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Economia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5904_1.pdf1,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.