Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4050
Título: A especificidade da educação de jovens e adultos no discurso curricular da rede municipal de ensino do Recife
Autor(es): Solange Vasconcelos Marques, Eliza
Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos; Currículo e Educação de Jovens e Adultos; Especificidade e Educação de Jovens e Adultos
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Solange Vasconcelos Marques, Eliza; Tenório de Carvalho, Rosângela. A especificidade da educação de jovens e adultos no discurso curricular da rede municipal de ensino do Recife. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Esta dissertação, desenvolvida no período de 2008-2010, tem como objeto de investigação discursos acerca da Especificidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em textos curriculares produzidos e divulgados pela Rede Municipal de Ensino da Cidade do Recife, no período de 1960 a 2003. Nosso objetivo foi apreender como aparecem os enunciados sobre a especificidade da EJA nos referidos textos curriculares. A análise foi desenvolvida sob o enfoque da Educação Popular e da Teorização Crítica do Currículo nas versões desenvolvidas por Paulo Freire, João Francisco de Souza, Henry Giroux. Adotamos como abordagem metodológica a análise qualitativa em diálogo com a análise do discurso foucaultiana. Adotamos como procedimentos de análise os quadros indicadores da função enunciativa utilizados por Rosângela Carvalho em sua tese em 2004, associada ao do cenário discursivo. Os textos em análise foram: O movimento de cultura popular, no início dos anos 1960 (Memorial do MCP 26 anos), A proposta curricular do Teimosia Proposta Curricular meados da década de 1980, e Proposições para o ensino fundamental da educação de jovens e adultos (versão preliminar) ano 2003. Por fim, a pesquisa permitiu concluir que os discursos curriculares produzidos em contextos históricos diversos, por sujeitos institucionais diferentes, indicam como regularidades sobre a especificidade da EJA especificidade cultural; os sujeitos da EJA - trabalhadores (as), desempregados (as), excluídos; da necessidade do preparo pedagógico e político do professor dessa modalidade de ensino; da metodologia dialógica; os saberes culturais como saberes curriculares. Quanto às oposições intrínsecas ao discurso da especificidade da EJA observou: lugares da EJA escola, comunidade, praças; EJA - educação popular, escolarização, alfabetização, alfabetização/profissionalização, escolarização/profissionalização; currículo cultural, currículo transformador, currículo por competência
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4050
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo231_1.pdf2,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.