Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/400
Title: Ecologia trófica do Octocoral Carijoa riisei (Duchassaing & Michelotti, 1860) (Cnidaria, Alcyonacea) em Porto de Galinhas (Pernambuco, Brasil)
Authors: Karla Francelino Lira, Ana
Keywords: Ecologia; Suspensívora; Oportunista; Porto de Galinhas
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Karla Francelino Lira, Ana; Daniel Pérez, Carlos. Ecologia trófica do Octocoral Carijoa riisei (Duchassaing & Michelotti, 1860) (Cnidaria, Alcyonacea) em Porto de Galinhas (Pernambuco, Brasil). 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: Carijoa riisei constitui a espécie de octocoral mais abundante para a costa de Pernambuco. Visando conhecer a importância da espécie na cadeia trófica local, foi realizada uma pesquisa, subdividida em duas etapas: a primeira objetivando descobrir a composição alimentar e as possíveis flutuações sazonais e batimétricas na mesma; e, a segunda focando o grau de seletividade do octocoral pelas presas disponíveis no plâncton. As colônias do octocoral foram coletadas na Praia de Porto de galinhas, aos dois e seis metros de profundidade, nos meses de janeiro, junho, outubro de 2006 e março de 2007 para o primeiro estudo, e em janeiro, junho e março para o segundo estudo. Foram analisados os conteúdos da cavidade gástrica dos pólipos de C. riisei e amostras do plâncton. Os resultados da primeira pesquisa revelaram a ocorrência de 102 representantes do fitoplâncton e 25 do zooplâncton no conteúdo dos pólipos. As cianofíceas representaram 46% do total da biomassa ingerida. Foram encontradas diferenças significativas com relação à riqueza, entre os meses de junho e outubro aos 2m. No tocante à abundância e diversidade, ambas apresentaram diferenças significativas com relação à sazonalidade e à batimetria. Os resultados do segundo trabalho mostram que os tamanhos dos itens de presas foram menores quando comparados aos itens disponíveis no plâncton. Não houve diferença significativa com relação ao tamanho entre janeiro e março, porém junho apresentou menores tamanhos. Houve uma correlação positiva significativa entre a abundância das presas disponíveis no plâncton e no conteúdo dos pólipos de C. riisei. A diatomácea Mastogloia sp. e a cianofícea Oscillatoria sp. apresentaram os maiores índices de seletividade positiva. Pelos resultados analisados, o octocoral C. riisei, no litoral Nordeste brasileiro se comporta como espécie polífaga oportunista com hábito alimentício suspensívoro passivo filtrador
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/400
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1190_1.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.