Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/386
Title: Ceras epicuticulares de genótipos de Arachis hypogaea L.: composição e efeito do estresse hídrico
Authors: Janaína Carvalho de Souza, Renata
Keywords: Arachis hypogaea;Amendoim;Cera epicuticular
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Janaína Carvalho de Souza, Renata; Fernandes Morais de Oliveira, Antonio. Ceras epicuticulares de genótipos de Arachis hypogaea L.: composição e efeito do estresse hídrico. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: A superfície aérea primaria das plantas é recoberta pela cutícula, uma camada hidrofóbica que desempenha um papel importante na restrição a perda de água. Um dos principais componentes funcionais da cutícula, as ceras epicuticulares, têm sido muito investigadas em espécies de interesse econômico. O objetivo deste trabalho foi analisar a composição química da cera epicuticular foliar em quatro genótipos de Arachis hypogaea L. (BR1, BRS 151 L-7, BRS Havana e LiGO-PE06) e de duas espécies selvagens (A. monticola e A. stenosperma) e verificar o efeito do estresse hídrico na biossíntese dos componentes cuticulares. A cera epicuticular foi obtida de folíolos provenientes de seis indivíduos adultos cultivados em condições normais de suprimento hídrico e sob estresse, e analisada por cromatografia gasosa. O teor de cera variou de 3,9 a 9,0 μg.cm-2 (nos genótipos) e de 6,0 a 7,4 μg.cm-2 para as espécies selvagens (A. monticola e A. stenosperma), respectivamente. Três classes lipídicas foram identificadas tanto nos genótipos como nas espécies selvagens: nalcanos, álcoois alifáticos e ácidos graxos. Não foram observadas diferenças significativas entre os teores de cera para os genótipos e/ou espécies e o tratamento adotado e as respostas das plantas ao estresse hídrico são dependentes do genótipo. Ácidos graxos e n-alcanos se mostraram sensíveis a restrição hídrica. A distribuição quantitativa dos homólogos cuticulares difere dependendo do regime hídrico adotado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/386
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1748_1.pdf574.33 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.