Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3804
Título: Conteúdo de degradação ambiental do comércio exterior brasileiro: uma análise à luz da Curva Ambiental de Kuznets
Autor(es): Pinheiro, Alessandra de Oliveira
Palavras-chave: Crescimento econômico;Comércio exterior;Degradação ambiental;Curva de kuznets ambiental
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: de Oliveira Pinheiro, Alessandra; Lamartine Távora Júnior, José. Conteúdo de degradação ambiental do comércio exterior brasileiro: uma análise à luz da Curva Ambiental de Kuznets. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: O Crescimento econômico gera uma série de impactos ao meio ambiente, principalmente, quando intensificado pelos incentivos às exportações. Em particular, quando o padrão de comercio é baseado em commodities primarias e intensivo em recursos naturais. Nesse sentido, as importações podem ser desejáveis, particularmente de bens intensivos em recursos naturais ou que criem grandes volumes de resíduos em sua produção. Inversamente, a exportação de bens cuja produção incorre em altos custos ecológicos tem um efeito adverso no bem-estar. Nessa perspectiva, este estudo busca evidenciar o conteúdo de degradação ambiental do comércio exterior brasileiro no período de 2000 a 2007, fazendo uma reflexão da hipótese postulada na curva CKA, remontando-se, também, ao esquema centro-periferia, com vistas a identificar a evolução do conteúdo da degradação e possíveis mudanças ou intensificação no padrão de comércio no período. O estudo partiu da verificação do volume negociado com os países desenvolvidos e em desenvolvimento, e posteriormente categorizouse segundo a classificação Standard International Trade Classification, revisão 4, proposta pela UNCTAD e apresentados de acordo com a Nomenclatura Comum do Mercosul - NCM. Os resultados indicam que no período estudado não houve uma mudança no padrão de inserção internacional brasileiro. Conclui-se que existe um padrão de comércio internacional vigente que fora reforçado historicamente por estrutura social heterogênea, na qual uma grande parte da população ficou à margem do processo de desenvolvimento e para que se ocorra o processo proposto pela CKA é necessário que haja mudança nesse padrão internacional
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3804
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Economia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3408_1.pdf999,24 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.