Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3773
Título: Esse livro é meu professor! : o livro didático na alfabetização de jovens e adultos
Autor(es): SANTOS, Priscila Angelina Silva da Costa
Palavras-chave: Cartilha; Livro didático; Jovens e adultos
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Angelina Silva da Costa Santos, Priscila; Tereza Brito Ferreira, Andréa. Esse livro é meu professor! : o livro didático na alfabetização de jovens e adultos. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Em um período em que alfabetização relacionava-se com codificação e decodificação , as cartilhas foram as principais responsáveis pela alfabetização de crianças, jovens e adultos. Mas, novas concepções foram desenvolvidas e a alfabetização passou a contar com novos livros didáticos, livros que precisaram se adequar às novas orientações acadêmicas, ou seja, contemplar a diversidade de gêneros textuais, sem deixar de lado o estudo sistemático do sistema de escrita alfabética (SEA). Desse modo, buscamos analisar livros didáticos de língua portuguesa utilizados na alfabetização de jovens e adultos, como também entender o que pensam alunos, inseridos no Programa Brasil Alfabetizado de dois municípios do Estado de Pernambuco, Recife e Pedra, a respeito do livro de alfabetização que usam e das antigas cartilhas que já utilizaram em outras épocas. Para isso, analisamos duas cartilhas, Método ABC e Cartilha ABC para adultos e livros didáticos utilizados por cada município, Construindo a Cidadania , utilizado em Pedra, e Alfabetiza Brasil , adotado em Recife. Procuramos compreender como se organiza cada material, o que prioriza. Como são os textos dos livros didáticos, as atividades de compreensão textual e apropriação do SEA e as de produção de texto. Entrevistamos também alguns alunos que compõem as referidas salas de alfabetização de adultos, a fim de perceber o que eles acham do atual LD e da cartilha, e como os avaliam. Nos resultados, percebemos que a cartilha apresenta-se como um material de leitura, com lições que deveriam ser memorizadas. Enquanto os livros atuais encontram-se de acordo com as novas perspectivas de alfabetização, apresentando uma diversidade de textos e de atividades de compreensão. Contudo, as questões referentes à apropriação do sistema de escrita encontram-se reduzidas se relacionadas às outras atividades. Há, portanto, um desequilíbrio entre as propostas dos referidos livros, que tendem a priorizar o letramento, em detrimento das atividades que, efetivamente, possibilitam a reflexão do SEA. Vimos que os alunos consideram as cartilhas materiais introdutórios, necessários para se iniciar na alfabetização. Já o novo LD, segundo eles, é um bom material, mais avançado que lhes possibilita significativos aprendizados. Percebemos, ainda, que o atual LD exerce um importante papel na vida dos alunos, responsável, de certo modo, como podemos evidenciar nos diálogos estabelecidos com eles, por amenizar a condição de analfabeto em que eles se encontram, ou seja, por validar a inserção no meio letrado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3773
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Educação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo143_1.pdf2,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.