Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3730
Title: Amenidades locais versus oportunidades econômicas : estimando a propensão marginal a pagar pelas Amenidades para as Regiões Metropolitanas do Brasil
Authors: de Moraes Rocha, Roberta
Keywords: Índice de qualidade das amenidades;Ranking da qualidade de vida local;Abordagem hedônica;Abordagem de kahn (1995);Métodos de escolha discreta;Mixed logit
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Moraes Rocha, Roberta; Matos Magalhaes, André. Amenidades locais versus oportunidades econômicas : estimando a propensão marginal a pagar pelas Amenidades para as Regiões Metropolitanas do Brasil. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Economia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: A tese tem como objetivo principal obter evidências das preferências dos trabalhadores residentes das Regiões Metropolitanas (RMs) do Brasil pelo consumo dos atributos locais, em especial, os atributos climáticos. Desta forma, foi aplicado o critério da propensão marginal a pagar (PMg), o qual indica o quanto os trabalhadores estão dispostos a pagar pelo consumo dos atributos locais. Em adição, com base na estimação do valor atribuído pelo consumo das amenidades foi possível ordenar as RMs com respeito à qualidade das amenidades. Três abordagens para a valoração das amenidades foram adotadas, o que se configurou em três ensaios que integram a tese: i) a abordagem hedônica; ii) a abordagem de Kahn (1995); e iii) a abordagem da escolha discreta (McFadden, 1974; Train, 2003). A análise é realizada para nove principais Regiões RMs Brasileiras: Belém; Fortaleza, Recife; Salvador; Belo Horizonte; Rio de Janeiro; São de Paulo; Curitiba; e Porto Alegre. Três principais bases de dados foram utilizadas na pesquisa: a Pesquisa Anual de Amostra e Domicílio (PNAD-2006); os dados de clima do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET-1990 a 2006); e os dados de poluição do Centro de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC 2004 e 2005). Em resumo, considerando as duas abordagens que utilizam a PMg pelas amenidades no calculo do Índice de Qualidade das Amenidade (IQA) a abordagem hedônica e a abordagem discreta a abordagem hedônica apresentou alguns resultados não esperados. Mas as estimações a partir da abordagem discreta corroboraram com as expectativas realizadas a respeito da influência das amenidades para o bem-estar dos trabalhadores: a proximidade para o mar, a média da temperatura do mês de Julho, e a média da precipitação do mês de Setembro atuando como amenidades; e a poluição do ar, a umidade relativa do ar, a média da precipitação anual, e a temperatura média do mês de Dezembro atuando como amenidades negativas . Também há evidências, a partir do modelo discreto, de que os trabalhadores têm preferências heterogêneas pelas amenidades
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3730
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3661_1.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.