Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3708
Title: O atendimento a crianças com dificuldades de alfabetização : práticas de professores e material didático do programa Se Liga
Authors: DOURADO, Viviane Carmem de Arruda
Keywords: Fracasso escolar;Programa de correção de fluxo;Alfabetização;Programa Se Liga
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Carmem de Arruda Dourado, Viviane; Gomes de Morais, Artur. O atendimento a crianças com dificuldades de alfabetização : práticas de professores e material didático do programa Se Liga . 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: Esta pesquisa analisou o Programa de Correção de Fluxo Se Liga , desenvolvido na Rede Pública de Ensino de PE, a fim de identificar suas concepções de ensino e aprendizagem e efeitos de suas práticas na aprendizagem dos alunos no que concerne ao domínio do sistema de escrita alfabética (doravante, SEA), e das capacidades de leitura e produção textual. A pesquisa foi desenvolvida em duas turmas: uma na cidade de Camaragibe e outra na cidade de São Lourenço da Mata, ambas no estado de Pernambuco. Durante um ano letivo, utilizamos como procedimentos metodológicos a análise documental, observações de aulas, entrevistas semi-estruturadas e mini-entrevistas, aplicação de pré-testes e pós-testes diagnósticos. Os resultados da pesquisa revelaram que o programa Se Liga tem seu ensino pautado no método silábico de alfabetização, demonstrando uma concepção associacionista de aprendizagem, tanto no material didático (cartilha e caderno de exercícios de alfabetização) quanto nas práticas propostas às docentes, que deveriam seguir fielmente as atividades do programa. No entanto, a análise das práticas revelou que ambas as professoras não se limitaram ao material do Se Liga e, com algumas variações, acrescentaram um grande número de atividades suplementares ao material disposto pelo programa. Especialmente a professora 1, inovou bastante, criando tarefas diferenciadas para seus alunos com distintos níveis de aprendizagem. Os resultados demonstraram ainda que um grande percentual de alunos das turmas avaliadas ingressaram no programa Se Liga já na hipótese alfabética de escrita e com um desempenho considerável em leitura (de palavras, frases e textos) e menor em produção de textos. Entretanto, considerando o perfil inicial das turmas avaliadas, destacamos, além da não necessidade de esses estudantes terem frequentado as turmas do Se Liga , o pouco avanço das aprendizagens desses e dos demais alunos, tanto na apropriação do SEA quanto na consolidação da alfabetização, elemento quase ausente nas práticas observadas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3708
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo132_1.pdf6.16 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.