Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3669
Title: Estudos dos efeitos biológicos do extrato aquoso da Costus spicatus
Authors: de Lavôr Paes Barreto, Thiago
Keywords: Cana de macaco;Antiinflamatório;Toxicidade aguda;Antioxidante;Antimicrobiano
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Lavôr Paes Barreto, Thiago; Teresa Jansem de Almeida Catanho, Maria. Estudos dos efeitos biológicos do extrato aquoso da Costus spicatus. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Costus spicatus (Jacq.), é uma espécie nativa encontrada em florestas costeiras do sul do México, Yucatán e na Costa Rica, ao norte da Colômbia e no Brasil. Popularmente conhecida como cana do brejo ou cana-de-macaco , esta planta é usada na medicina popular para nefrite, distúrbios renais e urolitíase; como diurético, para o controle da diabetes, inflamação na bexiga, para anemia, febre e dores no fígado; para hérnia, gonorréia, sífilis, disenteria e também como laxante. Este estudo teve como objetivo realizar uma análise fotoquímica preliminar do extrato bruto aquoso (EBACS) da Costus spicatus assim como a avaliação da toxicidade aguda (DL50) oral com a análise histológica dos rins e fígado, potencial antiinflamatório, antioxidante e antimicrobiano. Na determinação da DL50, foram utilizados camundongos Swiss e tratados com doses únicas do EBACS (250mg/kg; 500 mg/kg; 1000 mg/kg),por via oral e observados por 48h; após o tratamento foram retirados os rins e fígado para análise histológica. Quanto à avaliação da atividade antiinflamatória foi utilizado o modelo de edema de pata induzido por carragenina. A determinação do potencial antioxidante foi avaliada pelo método do fosfomolibdênio; e a atividade antimicrobiano foi analisado pelo método de difusão em disco e pela determinação da concentração inibitória mínima (MIC). Os resultados mostram a presença de flavonóides (quercertina e campferol) e derivados cinâmicos no EBACS. Não foram observadas letalidade e sinais de toxicidade aguda na DL50. A análise histológica mostrou nos rins e no fígado a presença de infiltrado inflamatório. O EBACS nas doses de 50, 100 e 250 mg/kg mostrou um efeito inibitório significativo no edema de pata induzido por carragenina (42,46% na dose de 100 mg/kg e 46,15% na dose de 250 mg/kg) quando comparado com o percentual controle. A atividade antioxidante total do extrato bruto aquoso apresentou uma atividade de 34,56 ± 3,81% em relação à atividade do acido ascórbico. Não foi observado atividade contra as diferentes cepas pelo método de difusão em disco, entretanto os valores na MIC variaram de 0,195 a 6,25 mg/ml. Conclui-se que o EBACS não possui toxicidade aguda por via oral e apresenta propriedades antiinflamatórias, antioxidantes e antimicrobianas, sendo necessário estudos complementares no sentido de extrair e/ou isolar as substâncias que podem ser responsáveis por essa atividade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3669
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9486_1.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.