Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3655
Título: Síntese e avaliação das atividades antimicrobiana e anti-T.Cruzi de derivados nitroariltiossemicarbazônicos
Autor(es): Revorêdo de Carvalho Silva, Dyego
Palavras-chave: Tiossemicarbazonas; Doença de Chagas; Atividade antimicrobiana; Atividade antiT.Cruzi; Nitrocompostos
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Revorêdo de Carvalho Silva, Dyego; Jose Brondani, Dalci. Síntese e avaliação das atividades antimicrobiana e anti-T.Cruzi de derivados nitroariltiossemicarbazônicos. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: A doença de Chagas apresenta-se como um dos maiores problemas de Saúde Pública em países da América Latina, chamados países endêmicos. Estima-se que 18 a 20 milhões de pessoas estejam infectadas e que outros 100 milhões vivam em áreas de risco de contaminação. No Brasil, apenas o benznidazol (Bdz) está disponível para o tratamento da doença, e apesar de seu uso clínico, este fármaco apresenta efeitos colaterais severos, sendo ativo apenas na fase aguda da doença. Neste contexto, faz-se necessário de novas substâncias com potencial atividade anti-Tcruzi. Dentre os alvos biológicos considerados como mais promissores no combate a doença de Chagas, encontram-se enzima Cruzaína ou cruzipaína do T. cruzi (TCC) e a tripanotiona redutase (TR). As tiossemicarbazonas, grupo de moléculas com amplo perfil farmacológico, vêm sendo relatadas na literatura como potentes inibidores da TCC, principalmente as aril-tiossemicarbazonas. Nitrocompostos também tem sido descritos como potentes inibidores irreversíveis da TR em condições anaeróbicas. Focando-se nessas características, neste trabalho sintetizamos uma série de onze derivados nitro-aril tiossemicarbazônicos e avaliamos seu potencial antimicrobiano e anti- T. cruzi, assim como as suas toxicidades. Estes derivados (2a-2l) foram sintetizados a partir de aril-aldeídos previamente nitrados e tiossemicarbazida, substituida ou não, em etanol sob temperatura ambiente, acrescidas de quantidades catalíticas de HCl. A elucidação estrutural foi realizada através da análise dos dados espectroscópicos de RMN 1H, 13C e IV. Em referência as atividades biológicas, os testes antimicrobianos foram realizados in vitro, frente aos da coleção do Departamento de Antibióticos da UFPE, onde se mediram as ZMI, CMB e CMI. A atividade anti- T. cruzi foi avaliada com parasitos das cepas Y, frente à forma evolutiva epimastigota. Para determinar o efeito antiproliferativo para T. cruzi, o ensaio colorimétrico MTT (metil tiazol tetrazólio) foi empregado, obtendo os valores de IC50 em μg/mL. A citotóxicidade foi avaliada em células esplênicas de camundongos utilizando-se o método de incorporação da timidina tritiada, sendo os valores obtidos em μg/mL. Dos onze derivados sintetizados e avaliados, o 2c, 2h e 2i obtiveram os melhores resultados nos testes antimicrobianos, com merecido destaque para o 2h. Este também se mostrou ativo nos testes anti- T. cruzi, sendo mais potente que o Bdz e possuindo a mesma citotoxicidade, sendo considerado um possível protótipo na terapêutica da Deonça de Chagas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3655
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6581_1.pdf3,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.