Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3583
Título: O mito feminino em rótulos de cachaça: uso dasedução como estratégia publicitária
Autor(es): CAMARGO, Andréa Barbosa
Palavras-chave: Rótulo; Publicidade; Imagem; Mito feminino; Cachaça
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Barbosa Camargo, Andréa; Teixeira Vieira de Melo, Cristina. O mito feminino em rótulos de cachaça: uso dasedução como estratégia publicitária. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Este trabalho analisa a representação da imagem feminina nos rótulos de cachaça da coleção Almirante, composta por 4.300 peças produzidas entre 1940 e 1950 e que hoje fazem parte do acervo da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). Mostramos que o design dos rótulos, impressos em litografia, constitui uma poderosa ferramenta publicitária, especialmente pela associação que cria entre a cachaça e certos personagens míticos femininos. À época da produção dessas bebidas, o consumidor preferencial de cachaça era o homem. Neste contexto, a figura da mulher ocupa, metaforicamente, a mesma função da cachaça, ou seja, inebriar, seduzir o homem. Obviamente, esta estratégia de venda tem por base uma lógica argumentativa de natureza machista, que coloca a mulher em posição de submissão. No entanto, tomando por base o pensamento de Baudrillard (1992) sobre o caráter constitutivamente sedutor da figura feminina, argumentamos que o papel da mulher em tais rótulos pode conter a idéia de força e poder
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3583
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Comunicação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4782_1.pdf2,05 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.