Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3518
Title: Cinética de difusão in vitro e atividade in vivo de preparações magistrais de cetoprofeno
Authors: Luis Menezes Carvalho, André
Keywords: Cetoprofeno;Validação;Cinética de difusão in vitro;Emulgel;Atividade antiinflamatória
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Luis Menezes Carvalho, André; Pereira de Santana, Davi. Cinética de difusão in vitro e atividade in vivo de preparações magistrais de cetoprofeno. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Abstract: O cetoprofeno é um antiinflamatório não -esteroidal (AINES) utilizado no tratamento sintomático da artrite reumatóide e a administração via oral, por um período prolongado, pode ocasionar distúrbios gástricos, como irritação, dores abdominais e ulcerações. O emulgel estudado é baseado em PLO (Pluronic® Lecithin Organogel) e tem como propósito atingir a circulação sistêmica e evitar a passagem pelo estômago.Esses veículos têm sido muito utilizados em Farmácias Magistrais no Brasil e E.U.A. O objetivo deste trabalho foi avaliar a cinética de difusão in vitro e atividade preliminar in vivo de formulações galênicas de cetoprofeno derivadas de PLO. Inicialmente, desenvolveu-se um método para o doseamento do cetoprofeno em emulgel por Cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE), realizou-se a aplicação de forma específica em cinéticas de difusão in vitro. As análises foram realizadas por CLAE-UV em um comprimento de onda de 254 nm, com coluna de fase reversa (C18; 150 x 4,6 mm e 5 μm), fase móvel isocrática contendo acetonitrila - tampão fosfato de sódio, 20 mM, pH 3 (50:50). Os resultados obtidos foram os seguintes: a faixa de linearidade do método foi de 5 a 60 μg.mL-1 com r² = 0, 99419, a especificidade do método para as cinéticas de difusão in vitro foi evidenciada. O método desenvolvido mostrou-se sensível, rápido, preciso, exato e linear e podendo ser utilizado para a quantificação do cetoprofeno em formulações galênicas emulgel. Além disso, avaliou-se o perfil de liberação in vitro em células de Franz utilizando membranas artificiais de acetato de celulose.Observou-se que os perfis de todas as formulações foram semelhantes e o efeito do promotor de permeação (Transcutol GC) não foi evidenciado nos estudos de liberação in vitro. As formulações F3, F8 obtiveram as maiores quantidades de fluxo (μg/cm².h-¹).Finalmente, estudou-se a atividade antiinflamatória preliminar utilizando o modelo de edema pata de rato induzido por carragenina, com administração tópica na região dorsal do animal de 1g (25mg/g do emulgel) das formulações F3 e F8, seus respectivos placebos e uma preparação comercial gel (Profenid®) de liberação estritamente tópica. No estudo in vivo, a formulação F3 não apresentou diferença estatisticamente significativa em relação ao placebo F3, com isso não ocorreu permeação de fármaco em quantidade suficiente para reduzir o edema durante as 06 horas de realização do ensaio. Na formulação F8, após 06 horas existiu redução do edema de até 47,17% e foi estatisticamente diferente do placebo F8. Isso demonstra que a formulação com transcutol® (F8) promoveu a passagem do cetoprofeno aplicado topicamente no dorso do animal
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3518
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6184_1.pdf1.96 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.