Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3493
Título: Atividade Hipoglicemiante da trans-desidrocrotonina extraída do Croton cajucara encapsulada em microesferas de copolímero de ácido láctico e glicólico
Autor(es): Pinheiro da Costa, Marcilia
Palavras-chave: Micropartículas; DCTN; Trans-desidrocrotonina; Microesferas; Sistema de liberação controlada
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pinheiro da Costa, Marcilia; Stela Santos Magalhães, Nereide. Atividade Hipoglicemiante da trans-desidrocrotonina extraída do Croton cajucara encapsulada em microesferas de copolímero de ácido láctico e glicólico. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi obter microesferas de PLGA contendo trans-desidrocrotonina, caracterizá-las físico-quimicamente, avaliar seu perfil de liberação in vitro e atividade hipoglicêmica in vivo. As microesferas de PLGA foram obtidas pelo método de emulsão múltipla seguido da evaporação do solvente. A morfologia das microesferas foi avaliada por microscopia óptica e microscopia eletrônica de varredura. O doseamento químico da DCTN encapsulada nas microesferas de PLGA foi quantificado por espectrofotometria de ultra-violeta (UV). A cinética de liberação in vitro das microesferas foi realizada através da dissolução em tampão fosfato pH 7,4, simulando as condições fisiológicas do organismo. Em intervalos de tempo predeterminado as amostras foram coletadas , filtradas e armazenadas para posterior análise do conteúdo da DCTN. A avaliação in vivo foi realizada em camundongos albinos Swiss normais e diabéticos, induziu-se a diabetes com estreptozotocina; a DCTN (50 mg.Kg 1) foi administrada pela via oral durante 7 dias e a glicemia avaliada diariamente. Os resultados demonstraram que a eficiência da encapsulação foi de 85,46 ± 3,87 %. As partículas apresentaram forma esférica e tamanho médio de 3,11 ± 0,56 μm. A cinética in vitro mostrou um perfil de liberação gradual que atingiu aproximadamente 60 % em 3 dias. A DCTN encapsulada apresentou uma melhoria na biodisponibilidade, reduzindo a glicemia de animais normais, no entanto nenhum resultado estatisticamente significativo foi obtido nos animais acometidos pela diabetes nesta dose durante uma semana. Microesferas contendo DCTN possuem um uso potencial no controle de alguns estados hiperglicêmicos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3493
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6102_1.pdf1,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.