Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3439
Title: O gênero chamada de programação: uma investigação sobre as chamadas de novelas da Rede Globo
Authors: Henrique Oliveira de Almeida, Gustavo
Keywords: Chamada de Programação;Gêneros Textuais;Televisão;Novela;Lingüística
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Henrique Oliveira de Almeida, Gustavo; Teixeira Vieira de Melo, Cristina. O gênero chamada de programação: uma investigação sobre as chamadas de novelas da Rede Globo. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: O propósito principal deste trabalho é investigar o gênero textual chamada de programação de televisão, que apesar de sua importância e presença constante na mídia, ainda não foi sistematicamente estudado pela academia. Como corpus da pesquisa, foram escolhidas chamadas de programação de três novelas da Rede Globo exibidas no horário das 21 horas Laços de Família , Porto dos Milagres e O Clone . A Globo é a maior produtora de novelas do mundo e são elas, as novelas, o produto televisivo que apresenta o maior número de categorias de chamadas de programação, o que se mostrou ideal para a investigação de tal gênero. A fim de caracterizar a chamada de programação como gênero, estudamos suas características básicas, o que inclui a análise das rotinas sociais que estão por trás da chamada e sua interação com outros campos discursivos bem como suas peculiaridades lingüísticas. Ao final, buscamos mostrar como, mesmo constituindo uma unidade maior reconhecida sob a denominação chamada de programação, este gênero se subdivide em categorias distintas à medida que atende a objetivos específicos da produção televisiva autopromocional. As diversas categorias de chamadas contidas no trabalho são investigadas através de teorias dos gêneros do discurso, com destaque para os estudos de Bakhtin (1997 [1979]), Bronckart (1999), Maingueneau (2002) e Marcuschi (2003). Todos eles apresentam os gêneros não como produtos lingüísticos, mas como fenômenos discursivos presentes na sociedade resultado de práticas sociais que estabilizam e ordenam as interações entre os atores sociais e contribuem para um maior e melhor entendimento dos discursos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3439
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Comunicação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4699_1.pdf1.29 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.