Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3302
Title: Identidade de gênero : a (re)significação dos papéis de mulheres e homens na Zona da Mata de Pernambuco
Authors: NEVES, Mona Lisa Dourado
Keywords: Condições sociais;Mulheres
Issue Date: 2003
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Lisa Dourado Neves, Mona; Anastácio Momesso, Luiz. Identidade de gênero : a (re)significação dos papéis de mulheres e homens na Zona da Mata de Pernambuco. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.
Abstract: presente trabalho discute, na fronteira entre os territórios da comunicação, política e teoria social, de que modo e por quais caminhos mudanças culturais profundas estão em curso na Zona da Mata de Pernambuco, abrindo espaço para a constituição de uma nova visão de mundo e reformulação do contexto social. O intuito é mostrar como tais transformações estão relacionadas tanto com o processo de desestruturação da economia sucroalcooleira como, e principalmente, com a articulação do conceito de igualdade de gênero introduzido pelo sindicalismo rural. Não se perde de vista, entretanto, que esse processo não se dá sem contradições, limites e resistências, considerando-se o histórico de relações de subserviência e dominação que se estabeleceram na região, notadamente marcada por uma cultura patriarcal e machista. Assim sendo, este estudo analisa a recepção por parte de trabalhadores e trabalhadoras da Zona da Mata do discurso de igualdade de gênero transmitido pelo sindicalismo rural, partindo de temáticas como divisão sexual do trabalho, sexualidade, violência sexista, religiosidade, entre outros. Busca-se, então, interpretar a construção de significados por esses sujeitos, compreendendo o uso que eles fazem das mensagens emitidas pelo sindicalismo, em meio à interação com as mensagens provenientes de inúmeras outras matrizes discursivas (Igreja, partidos políticos, ONGs, etc.). Simultaneamente, busca-se captar o grau de influência na recepção de elementos culturais presentes no contexto sócio-político-econômico do qual os trabalhadores participam, que contribuem na composição de sua visão de mundo e definição de atitudes e comportamentos. A partir da observação in loco das práticas dos trabalhadores e trabalhadoras rurais e da análise dos seus depoimentos, conclui-se que, entre avanços e recuos, o discurso de igualdade de gênero vai sendo negociado, adaptado e incorporado por mulheres e homens da Zona da Mata, com vistas a modificações na realidade vigente. Evidencia-se, entretanto, que ainda é preciso percorrer uma longa trajetória para tornar as relações de gênero menos desiguais. Até porque, mudanças na organização das relações sociais correspondem sempre a mudanças nas representações de poder. Ademais, nem sempre a consciência de subordinação por parte das mulheres, implica em transformações imediatas, o que não significa que elas não estejam em processo. Os esforços não têm sido em vão, tampouco se podem ignorar as conquistas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3302
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Comunicação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4568_1.pdf595.82 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.