Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3248
Título: Conflitos socioambientais da atividade turística em unidades de conservação : a Área de Proteção Ambiental de Guadalupe - Pernambuco
Autor(es): Damasceno Silva, Vivian
Palavras-chave: APA de Guadalupe.;Área de proteção ambiental;Conflitos socioambientais
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Damasceno Silva, Vivian; Santiago Fragoso Selva, Vanice. Conflitos socioambientais da atividade turística em unidades de conservação : a Área de Proteção Ambiental de Guadalupe - Pernambuco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: O turismo é uma atividade econômica que em razão da capacidade de geração de renda e emprego desperta a atenção dos governantes. Diante do potencial natural do Nordeste brasileiro, as políticas públicas nacionais vêm incentivando, estimulando e acelerando o processo de desenvolvimento do turismo nesta região, com o objetivo de incrementar e fortalecer as economias locais. Em Pernambuco, os municípios que pertencem a Área de Proteção Ambiental (APA) de Guadalupe experimentam diversos projetos de expansão da atividade turística desde a década de 1990, como por exemplo, o Projeto Costa Dourada, o Centro Turístico (CT) de Guadalupe e o Programa de Desenvolvimento do Turismo do Nordeste (PRODETUR/NE). Entretanto, embora as áreas de proteção ambiental possuam regulamentação específica quanto ao uso e apropriação dos seus recursos ambientais, não se realiza um turismo voltado à sustentabilidade ambiental e emergem conflitos de diferentes ordens. Diante deste contexto, o objetivo deste trabalho foi analisar como se configuram os problemas e conflitos socioambientais derivados do turismo em áreas de proteção ambiental. Para atender o objetivo do trabalho buscou-se a pesquisa bibliográfica, a realização de entrevistas com atores sociais, a observação de reuniões do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Tamandaré (COMDEMA), leituras de atas das reuniões do COMDEMA e análise de processos administrativos no Ministério Público Federal caracterizando os conflitos. Concluiu-se que, embora as APAs sejam protegidas pela legislação brasileira, o desenvolvimento das práticas de serviço, bem como o uso e apropriação dos recursos naturais pela atividade turística promove o surgimento de conflitos socioambientais entre os diversos atores locais. Vale ressaltar que, muitos conflitos ambientais da APA de Guadalupe surgiram exatamente das iniciativas do poder público, representado pelas esferas municipal, estadual e federal, de favorecer e estimular o desenvolvimento turístico das localidades. Outrossim, verificou-se que apesar da comunidade local nem sempre participar dos benefícios econômicos promovidos pelo turismo, a falta de planejamento sustentável do turismo afeta diretamente a qualidade de vida das pessoas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3248
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2863_1.pdf2,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.