Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3237
Título: Coque: Morada da morte?: práticas e disputas discursivas em torno de um bairro do Recife
Autor(es): VALE NETO, João Pereira
Palavras-chave: Coque; Comunidade; Jornal; Estigmas; Representações midiáticas; Discurso
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pereira Vale Neto, João; Carla Fechine de Brito, Yvana. Coque: Morada da morte?: práticas e disputas discursivas em torno de um bairro do Recife. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O presente trabalho investiga as representações midiáticas sobre o Coque, uma comunidade apontada pelos moradores do Recife como uma das mais violentas da capital, a ponto de ser rotulada, em jornais locais, como morada da morte . Além dos graves problemas de desemprego, educação, saúde, moradia e saneamento, os moradores do Coque sofrem com o preconceito provocado pela atuação histórica na comunidade de grupos criminosos ligados, sobretudo, ao narcotráfico. Para compreender como o bairro tornou-se, entre moradores do Recife, sinônimo de perigo , o presente trabalho analisou um conjunto formado por mais de duas mil reportagens publicadas, ao longo de mais de três décadas (1970-2007), pelo Diario de Pernambuco, o jornal mais antigo do Estado. Apoiado no aparato teórico-metodológico das teorias do discurso (Análise de Discurso, Semiótica Discursiva), o trabalho constatou que, nas reportagens analisadas, o Coque adquiriu, em determinados contextos sociohistóricos, estatutos distintos de sujeito: de uma comunidade representada como sujeito da transformação social, que lutava por direitos sociais como a permanência e posse da área ocupada às margens do Rio Capibaribe , passou a ser tratada, preferencialmente, como um sujeito vocacionado à marginalidade e à violência. Recuperando nas análises a historicidade dos discursos, o trabalho contribui, a partir do estudo de caso do Coque, para uma melhor compreensão do modo como as práticas e representações midiáticas contribuem para a construção e/ou consolidação de estereótipos e estigmas que retroalimentam ciclos viciosos de exclusão social
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3237
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Comunicação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo36_1.pdf2,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.