Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3218
Título: Modificações topográficas da junção uretrovesical da uretra proximal após cirurgia combinada de Marshall-Marchetti-Krantz e Burch no tratamento da incontinência urinária de esforço : avaliação ultra-sonográfica
Autor(es): Vasconcelos de Alencar, Arinaldo
Palavras-chave: Incontinência Urinária; Incontinência Urinária de Esforço; Cirurgia de Marshall- Marhetti-Krantz; Cirurgia de Burch; Cirurgia de Marshall-Marchetti-Krantz-Burch; Ultra-som Perineal
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Vasconcelos de Alencar, Arinaldo; Teixeira Brandt, Frederico. Modificações topográficas da junção uretrovesical da uretra proximal após cirurgia combinada de Marshall-Marchetti-Krantz e Burch no tratamento da incontinência urinária de esforço : avaliação ultra-sonográfica. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Cirurgia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: A hipermobilidade da junção uretrovesical responde por aproximadamente 95% dos casos de incontinência urinária de esforço e a ultra-sonografia transvulvar vem sendo usada cada vez mais para estudar a mobilidade da junção uretrovesical e da uretra proximal. No tratamento da incontinência urinária de esforço as colpossuspensões retropúbicas mais conhecidas são as de Burch e Marshall-Marchetti-Krantz, sendo a primeira considerada o padrão ouro. A combinação das duas técnicas no tratamento da incontinência urinária de esforço foi referida em uma série de casos com percentual de cura de 96%, mas suas repercussões na mobilidade da junção uretrovesical e uretra proximal são desconhecidas. Com o objetivo de estudar por meio da ultrasonografia transvulvar as modificações da junção uretrovesical e da uretra proximal promovidas pela cirurgia combinada de Marshall-Marchetti-Krantz e Burch, 32 pacientes com incontinência urinária de esforço foram selecionadas. O método do estudo consistiu em fazer exame ultrasonográfico transvulvar em todas as pacientes antes da cirurgia e 30 dias após. O exame foi feito para avaliar a distância pubo-uretral, o comprimento da uretra proximal, a distância horizontal e vertical da junção uretrovesical, os seus deslocamentos, estando a paciente em repouso e durante a manobra de Valsalva. A cirurgia de Marshall-Marshall-Krantz-Burch reduziu a distância pubouretral e a distância horizontal da junção uretrovesical, no repouso e no esforço; Aumentou o comprimento da uretra proximal no repouso e no esforço; Aumentou a distância vertical da junção uretrovesical no esforço, sem interferir durante o repouso. Pelos resultados obtidos pode-se concluir que a cirurgia de Marshall-Marchetti-Krantz-Burch reduziu significantemente a mobilidade vertical e horizontal da junção uretrovesical, sem elevar a junção uretrovesical
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3218
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Cirurgia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5712_1.pdf3,16 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.