Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3210
Título: Epidemia e memória: narrativas jornalísticas na construção discursiva sobre a dengue
Autor(es): Marcelo Robalinho Ferraz, Luiz
Palavras-chave: Dengue;Discurso jornalístico;Epidemia;Interdiscurso;Memória discursiva
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Marcelo Robalinho Ferraz, Luiz; Maria de Azevedo Mello Gomes, Isaltina. Epidemia e memória: narrativas jornalísticas na construção discursiva sobre a dengue. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Este trabalho aborda o tratamento dado pela imprensa pernambucana à dengue, doença que vem afetando cada vez mais os brasileiros. Tendo como ponto de partida a epidemia explosiva de 2002, buscamos compreender os efeitos de sentido produzidos, avaliando comparativamente as estratégias discursivas utilizadas em 2002, 2004, 2006 e 2008. Para tanto, selecionamos matérias, reportagens e notas publicadas no Jornal do Commercio nesses quatro anos como objeto de investigação, totalizando 291 textos. Tomando por base a Análise do Discurso (AD), em especial a Escola Francesa, procuramos identificar o papel da memória discursiva e a presença do interdiscurso no material analisado. Também resgatamos noções seculares ligadas a antigas pestes, tais como medo, mal, morte, risco e epidemia, que emanam das matérias atuais sobre dengue. Aliado a isso, relacionamos a AD com as teorias do jornalismo a fim de aprofundar as análises em torno do discurso jornalístico e da própria narrativa constituída pelas notícias. Pelo estudo, foi possível constatar que a cobertura acompanha, em geral, a evolução dos casos, divulgando o assunto com mais intensidade nos momentos de epidemia. As análises também revelaram que a paráfrase é a matriz de sentido do noticiário, produzindo efeitos com base num dizer já sedimentado e determinando uma estrutura narrativa na qual a inserção dos atores que falam da dengue (poder público, cidadão, médicos, cientistas e pacientes) é condicionada conforme o contexto da doença
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3210
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Comunicação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo32_1.pdf7,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.