Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3141
Título: A influência da configuração físico-espacial nas condições de habitabilidade: um estudo das vilas do loteamento Simol, Maceió-AL
Autor(es): Melo de Lima, Livia
Palavras-chave: Vilas;Configuração físico-espacial;Critérios;Indicadores de habitabilidade
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Melo de Lima, Livia; de La Mora, Luis. A influência da configuração físico-espacial nas condições de habitabilidade: um estudo das vilas do loteamento Simol, Maceió-AL. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano, Universidade Federal de Pernambuco, Recifw, 2008.
Resumo: Com o processo de redivisão dos lotes no loteamento Simol em Maceió-AL, vem surgindo às vilas. Esta pesquisa tem como objetivo identificar os elementos da configuração físicoespacial das vilas que influenciam nas condições de habitabilidade segundo seus inquilinos. Para a investigação foram percorridas cinco etapas metodológicas: 1ª A pesquisa piloto: onde foram elaborados os critérios e indicadores de habitabilidade; 2ª O aprofundamento teóricoconceitual: sobre a questão histórica das habitações coletivas - as vilas e condomínios periurbanos, a relação do homem com o espaço de morar e o conceito de habitabilidade e indicador social; 3ª Primeira pesquisa de campo: identifica-se como os espaços são utilizados pelos inquilinos, se os espaços atendiam às suas necessidades e os elementos da configuração físico-espacial que mais os incomodam; 4ª Segunda pesquisa de campo: consistiu em uma avaliação qualitativa das condições de habitabilidade segundo os inquilinos; 5ª A reflexão: foi possível constatar se os espaços de morar atendem às necessidades dos inquilinos e quais os elementos da configuração físico-espacial das vilas e dos condomínios periurbanos de Maceió - AL que influenciam nas suas condições de habitabilidade. Na pesquisa foi constatado, sob a perspectiva do morador, que seus espaços de morar deveriam proporcionar privacidade, conforto, bem - estar, boa aparência, uso adequado dos cômodos, aos quais se associam a necessidade de espaços de convívio social e segurança. Esses atributos foram considerados fundamentais para a qualidade da moradia. Os indicadores que afetam a qualidade desses espaços devem-se à existência ou não de esquadrias, à quantidade de cômodos (sociais, íntimos e de serviço), à densidade e à área dos espaços livres. Pode-se concluir que o estudo qualitativo das moradias populares constitui-se num campo de investigação científico bastante rico e pouco explorado pelos pesquisadores que trabalham com a produção do habitat. A aproximação com o morador é determinante para este tipo de pesquisa qualitativa, possibilitando a seleção das condições de habitabilidade a serem consideradas em projetos de habitações de interesse social, o que certamente favorecerá a elaboração de projetos mais condizentes com os hábitos e costumes dessas camadas populacionais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3141
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento Urbano

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2315_1.pdf9,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.