Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3136
Título: Mulheres com H: estereótipos ambivalentes, representações tensionadas e identidades queer no programa de TV Papeiro da Cinderela
Autor(es): DOURADO, Rodrigo Carvalho Marques
Palavras-chave: Estereótipo; Representação; Identidade; Estudos Queer; Paródia; Transformismo; Televisão
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Carvalho Marques Dourado, Rodrigo; Freire Prysthon, Ângela. Mulheres com H: estereótipos ambivalentes, representações tensionadas e identidades queer no programa de TV Papeiro da Cinderela. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Este trabalho analisa o programa de televisão Papeiro da Cinderela, produzido e veiculado pela TV Jornal do Commercio de Pernambuco, tendo como apresentador o ator-transformista Jeison Wallace, intérprete da personagem Cinderela . Essa personagem surgiu no cenário teatral pernambucano em 1991 e, desde então, estabeleceu um permanente diálogo com os veículos de comunicação do estado, passando a comandar uma atração diária na programação daquela emissora a partir de 2005. O objetivo desta pesquisa é investigar como se configuram, no Papeiro da Cinderela, as representações identitárias de gênero e sexualidade sem perder de vista os discursos de classe, raça e etnia tendo em vista a presença tensionadora de um transformista, habitante de um entrelugar sexual, no seu comando. Almejamos mostrar como as estratégias parodísticas, mímicas, camp e cômicas utilizadas pelo programa em questão trabalham no registro da ambivalência, reforçando a norma discriminatória e, ao mesmo tempo, rompendo-a. Dessa maneira, buscamos superar a análise positiva ou negativa das representações em jogo, observando como se articula um discurso dentro do estereótipo revelando suas insuficiências, seus esgotamentos, tensionando-o sem descartá-lo. Discurso queer tecido nas entrelinhas, na fronteira, que não pretende fixar as identidades, mas permitir seus fluxos, seus trânsitos. E cujo caráter transgressor não está na rejeição das representações canônicas da alteridade, mas na apropriação e nos deslizamentos de sentido promovidos no interior delas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3136
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Comunicação

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1914_1.pdf2,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.