Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3109
Title: Paisagem e reminiscência: o tombamento do Campo de Batalhas dos Montes Guararapes
Authors: Christiano Cavalcanti Gonçalves, Fábio
Keywords: Processo de tombamento;Campo de batalhas;Paisagem;Valor histórico
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Christiano Cavalcanti Gonçalves, Fábio; Rita Sá Carneiro Ribeiro, Ana. Paisagem e reminiscência: o tombamento do Campo de Batalhas dos Montes Guararapes. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: O presente trabalho objetiva interpretar a dimensão da paisagem como objeto memorial subjacente ao valor histórico instituído pelo tombamento do Campo de Batalhas dos Montes Guararapes (CBMG) no âmbito federal, em 1961, como local onde foram travadas as definidoras batalhas do período da Insurreição Pernambucana, nos anos de 1648 e 1649, que culminaram com a expulsão definitiva dos holandeses do Brasil. Para tanto se adota o processo de tombamento do CBMG como objeto de estudo. Reflete-se inicialmente que esse Campo de Batalhas possui essencialmente o caráter e o sentido de paisagem. Entretanto a paisagem, ainda que presente enquanto sentido, não foi considerada enquanto categoria de preservação, no momento da inscrição do Campo de Batalhas como bem tombado, visto que mesmo diante da existência no Decreto-Lei 25 de 1937 do Livro do Tombo Histórico, Arqueológico e Paisagístico, o tombamento do Campo de Batalhas foi exclusivamente inscrito no Livro do Tombo Histórico. Portanto, o valor histórico instituído não se revela completo, visto que possui subliminarmente um outro sentido que está velado (o de paisagem), o que emula toda a significância valorativa que se pode apreender do CBMG. Portanto, a hipótese da pesquisa é a de que a paisagem é uma dimensão de significância que está subjacente ao valor histórico atribuído ao Campo de Batalhas dos Montes Guararapes. Para tanto, como método de estudo, a investigação se estruturou na Teoria da Argumentação de Chaim Perelman, abordando o processo de tombamento como um conjunto discursivo e assim com um todo-argumento , onde se puderam inferir sobre os objetos dos discursos, as premissas e os sujeitos argumentativos, bem como sobre as definições, noções e juízos de valor empreendidos. Como resultado da análise se constatou dois momentos argumentativos ou dois conjuntos discursivos : o da evocação do valor histórico (1953 a 1955), conotando essencialmente o sentido de cenário e o da consolidação do valor histórico (1956 a 1961), conotando o sentido de monumento. Verificou-se então que em ambos os momentos, e de forma sistemática a paisagem se fez presente enquanto dimensão de significância subjacente ao valor histórico, mas emulada quando da inscrição do tombamento do CBMG no livro do Tombo Histórico
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3109
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento Urbano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2302_1.pdf10.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.