Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3074
Title: Do global ao local: Percursos teóricos e conceituais da sustentabilidade
Authors: Midori Morimura, Michelle
Keywords: Meio Ambiente;Desenvolvimento;Tratados Ambientais e Semiótica
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Midori Morimura, Michelle; Paulette Yves Rufino Dabat, Christine. Do global ao local: Percursos teóricos e conceituais da sustentabilidade. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: O debate em torno da sustentabilidade é fértil e polêmico. Autores têm opiniões diversas sobre o tema que é sempre tratado de forma conjunta com a questão do desenvolvimento sustentável. A hipótese inicial é que a falta de clareza sobre o que seria um DS, estaria vinculada à dificuldade de se compreender a sustentabilidade. Posteriormente, percebeu-se que não era possível entender a própria sustentabilidade sem a compreensão da idéia de desenvolvimento, um conceito multidimensional e polissêmico. Apesar do amplo debate entre pesquisadores e ao longo do tempo, a idéia política de DS e de sustentabilidade inserida em projetos municipais, estaduais, federais e até internacionais, seguira a idéia de DS proposta em tratados em diversos níveis. As palavras mudaram com o tempo, tomando novas dimensões, e modificam-se os conceitos. A sustentabilidade é um signo que tem um objeto e um interpretante e devemos tentar entendê-la a partir dessa relação triádica e para tal finalidade, aplicamos a semiótica filosófica de Peirce. Para tanto, foram analisados tratados internacionais, nacionais, estaduais e municipais, como a Carta da Terra, a Agenda 21 Global, Brasileira e de Pernambuco, além de leis municipais do Recife que versam sobre o meio ambiente, dentre outros. Na maior parte desses tratados, o signo sustentabilidade está associado ao signo DS e se refere a práticas que levam ao uso eficiente dos recursos naturais no intuito de prolongar a curva de crescimento econômico. Tanto o crescimento, quanto o desenvolvimento são utilizados como sinônimos e predominam características da teoria neoclássica de desenvolvimento, dentro do sistema econômico capitalista, seguindo uma ética antropocêntrica e uma crença na salvação através da tecnologia. Percebe-se, desse modo, que o sistema econômico capitalista neoclássico, modelo hegemônico predominante, não será afetado, as contradições sociais continuarão e é uma ilusão pensar que a degradação ambiental diminuirá. Os únicos documentos que diferem da idéia predominante são o documento publicado pela IUCN em 1979, no qual a sustentabilidade tem apenas a dimensão ecológica e as ações de DS sugeridas buscam a proteção ambiental, assim como a Carta da Terra, ambas de ética antropocêntrica fraca. A sustentabilidade acabou se mostrando, portanto, não uma, mas múltipla. Para efeito de análise, pode-se considerar a existência de três dimensões da sustentabilidade, a ambiental, a social e a econômica que tem pesos diferentes em ações locais, dependendo da ideologia predominante. No Brasil, estão crescendo as ações voltadas para o fortalecimento da agricultura familiar, com o desenvolvimento de técnicas agroecológicas, que possibilita o desenvolvimento dos três tipos de sustentabilidade. Mas, em muitos casos, há o predomínio da sustentabilidade econômica, em prejuízo da ambiental e social, em ações que pregam a ecoeficiência e a responsabilidade socioambiental, como o caso de empresas que diminuem gastos com energia, com papel, e produzem mercadorias de forma mais ecologicamente correta , ganhando selos verdes, ISO 14.000. Algumas vertentes, no entanto, opõem-se a essas idéias predominantes, pregando um desenvolvimento não capitalista proposta que precisa de mais atenção e refinamento teórico, para ganhar magnitude e se opor ao sistema atual
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3074
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2128_1.pdf2.52 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.