Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2996
Título: Estudo de fotoestabilidade da emulsão lipídica em formulação para nutrição parenteral
Autor(es): Paulo de Melo Guedes, Joâo
Palavras-chave: Nutrição parenteral; Fotodegração; Emulsão lipídica; Polifosfato de sódio; Cromatografia à gás; Planejamento fatoria
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Paulo de Melo Guedes, Joâo; Saegesser Santos, Beate. Estudo de fotoestabilidade da emulsão lipídica em formulação para nutrição parenteral. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: Nutrição Parenteral (NP) são soluções ou emulsões, estéreis e apirogênicas, compostas de carboidratos, aminoácidos, lipídios, vitaminas e minerais, destinadas à administração endovenosa. Dentre os componentes susceptíveis à degradação fotoinduzida e presentes em formulações utilizadas em NP totais encontra-se a emulsão lipídica (EL). O objetivo deste trabalho foi analisar a fotodegradação da EL quando misturada aos outros componentes da NP em formulação para NP pediátrica, bem como, avaliar uma possível ação antioxidante do polifosfato de sódio sobre a EL. Formulações de NP preparadas foram submetidas a fotodegradação em câmara de fotoestabilidade qualificada, com doses na região ultravioleta e no visível equivalente a 24 e 48 h de luz ambiente hospitalar. Um planejamento fatorial de delineamento composto central rotacional (DCCR) foi realizado a fim de avaliar o efeito fotoprotetor do polifosfato de sódio nestes sistemas na presença de uma substância fotosensibilizadora (riboflavina) presente no complexo B de vitaminas e o sulfato ferroso (potente oxidante). Foram utilizadas, para análise da fotodegradação dos componentes lipídicos da EL, a Cromatografia gasosa de alta resolução por detecção de ionização em chama (CGAR-DIC) bem como técnicas espectrométricas vibracionais no infravermelho (IV) e Raman e microscopia Raman. A análise dos resultados obtidos por CGAR-DIC da fotodegradação das amostras não evidenciaram efeito fotoprotetor do polifosfato de sódio nas formulações de NP e que no tempo de exposição normal (até 24h) não ocorreu degradação significativa da EL nas NPs sem e com o polifosfato. O planejamento fatorial DCCR mostrou que o polifosfato teve um pequeno efeito fotoprotetor para o ácido linoléico e nenhum efeito para o ácido linolênico. As análises das ELs fotodegradadas na presença do sulfato ferroso mostraram diferenças nos espectros vibracionais no IV e Raman sugerindo que estas técnicas podem ser aplicadas na identificação de processos fotooxidativos em lipídeos, a análise via microscopia Raman não mostrou ser aplicável na identificação de processos fotoxidativos da EL
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2996
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1147_1.pdf2,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.